publicidade

Blog do Milton Neves

Seis anos do verdadeiro Mundial do Timão!

Foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

Ah, meus amigos, há seis anos o meu coração explodia de tanta felicidade!

É que em 16 de dezembro de 2012 o meu bravo e valente Timão, lá no Japão, vencia o badalado Chelsea por 1 a 0 e conquistava o seu PRIMEIRO e VERDADEIRO Mundial.

Graças a Cássio e Guerrero, os grandes nomes daquela partida!

E o que dizer da Fiel, que fez história colocando 30 mil torcedores no Estádio Internacional de Yokohama?

Simplesmente incomparável!

E vale lembrar que esse foi o último Mundial de Clubes conquistado por uma equipe sul-americana.

Depois disso, o Atlético-MG caiu na semifinal para o Raja Casablanca em 2013, o San Lorenzo perdeu a final para o Real Madrid na final de 2014, o River foi derrotado pelo Barça na decisão de 2015, o Atlético Nacional foi eliminado na semifinal para o Kashima Antlers em 2016 e o Grêmio não conseguiu parar o Real de Cristiano Ronaldo na finalíssima do ano passado.

Mas estou sentindo que nesse ano o Corinthians perderá esse “título” de último sul-americano campeão mundial.

É que o River está voando, enquanto o Real tem colecionado vexames nos últimos meses.

Não é verdade?

E viva o Corinthians e o VERDADEIRO Mundial de 2012!

Opine!

Compartilhe:

Carille, Felipão, Mano, Renato, Sampaoli e Abel: voltaram os SuperTécnicos?

Todo brasileiro apaixonado por futebol, com mais de 25 anos de idade, com certeza se lembra do vitorioso e conceitual “SuperTécnico”, programa que marcou época na Rede Bandeirantes de Televisão entre 1999 e 2001.

A atração, apresentada por mim e criada por Hélio Sileman a partir da idealização do executivo esportivo J.Hawilla, na feliz parceria Band-Traffic, reunia todo domingo à noite treinadores que foram destaque na semana.

E o “SuperTécnico” só tinha convidado de peso!

Participavam constantemente do programa nomes como Felipão, Vanderlei Luxemburgo, Abel Braga, Telê Santana, Joel Santana, Oswaldo de Oliveira, Paulo Autuori, Carlos Alberto Silva, PELÉ, Carlos Alberto Parreira, Antônio Lopes, Leão, Rubens Minelli, Zagallo, entre tantos e tantos outros.

Uma época em que os nossos técnicos estavam em alta e que valia a pena reuni-los em uma atração para debater as táticas utilizadas por cada um durante as partidas.

Oswaldo, Zagallo, Pelé, Eu, Parreira e Luxemburgo, em mais um épico “SuperTécnico”

E, acompanhando por aqui o “mercado da bola” e vendo os nomes que já estão empregados e que estão chegando para a temporada que vem, me perguntei: será que estão voltando os “SuperTécnicos”?

Afinal, a “guerra tática” do Brasileirão-2019 tem tudo para ser muito interessante com Felipão no Palmeiras, Carille no Corinthians, Sampaoli no Santos, Abel Braga no Flamengo, Tiago Nunes no Athletico, Levir Culpi no Atlético-MG, Mano Menezes no Cruzeiro, Renato Gaúcho no Grêmio, Odair Hellmann no Internacional, Rogério Ceni no Fortaleza e Lisca Doido no Ceará.

Nomes que renderiam novamente excelentes discussões pós-rodadas e que prometem tornar o Brasileirão do ano que vem um dos melhores dos últimos tempos, não é verdade?

Bom, e por falar em técnicos brasileiros, estou realmente preocupado com o atual comandante do escrete canarinho.

Tite, que teve uma Eliminatória nota 9,71 e uma Copa nota 1,79, não empolga mais ninguém e tem grande chance de sair de cena em caso de fracasso na Copa América de 2019, que será realizada aqui no nosso país.

Se isso acontecer, teremos para a preparação para a Copa de 2022 duas opções: escolher um dos bons nomes da lista acima ou inovar e correr atrás de… Zinédine Zidane!

Afinal, para acabar com o nosso jejum de Copas, nada melhor que contratar quem o iniciou, em 2006, após uma atuação de gala naquele 1 a 0 da França sobre o Brasil nas quartas de final do Mundial da Alemanha.

E ele está livre, leve e solto no mercado.

Por enquanto…

E essa história de Felipe Melo no Flamengo, hein?

Sinceramente, seria um golaço da nova diretoria rubro-negra, comandada pelo engenheiro Rodolfo Landim.

É que, além da contribuição técnica, Melo transformaria o Fla em um time mais aguerrido, com raça e com vontade, elementos que, segundo os flamenguistas, faltaram na Gávea nos últimos anos.

No mais, que o “louco” Sampaoli brilhe no comando técnico do Santos e que meu Corinthians, assim como o Palmeiras, tenha em sua porta uma fila de patrocinadores, e não uma pilha de boletos vencidos.

Opine!

Compartilhe:

Santos aposta no “louco” Sampaoli!

Os rivais já estavam tirando sarro por aí.

“Puxa, nenhum técnico quer mesmo assumir o Santos, né?”, foi uma das perguntas mais repetidas nas discussões futebolísticas nos botecos paulistas nos últimos dias.

Mas não é que os cartolas do Alvinegro Praiano surpreenderam e anunciaram um treinador cobiçado até por outros gigantes do futebol mundial?

Sim, Sampaoli passou pelo popular “período sabático” após a Copa do Mundo da Rússia, quando se despediu da seleção argentina.

Mas vale lembrar que muito time endinheirado aqui do Brasil tentou por diversas vezes a contratação do “louco” comandante argentino e levou belíssimo fora.

Ah, e muitas seleções também monitoravam a situação do profissional…

Dará certo?

Aí só quem sabe é Deus e ele anda muito ocupado com assuntos mais importantes.

Mas não dá para negar que essa bombástica contratação foi uma grande vitória dos mandatários do Peixe.

E você, amigo internauta, o que achou da chegada de Sampaoli ao Santos?

Opine!

Compartilhe:

Timão atira para todos os lados! Mas, quantidade é qualidade?

O Corinthians parece determinado a ter um 2019 mais vitorioso que 2018.

Primeira prova disso foi a volta de Fábio Carille ao clube, em uma negociação que custou ao Alvinegro aproximadamente R$ 3 milhões.

E, para não fazer feio com o novo-velho treinador, o Timão se tornou uma verdadeira “metralhadora” no mercado da bola, atirando para tudo quanto é lado.

Ramiro (Grêmio), Sornoza (Fluminense), Luan (Atlético-MG), Renato Chaves (Al-Wehda), Leandro Castan (Vasco) e Thiago Neves (Cruzeiro) são nomes que estão próximos ou interessam.

Além dos já contratados Richard (Fluminense) e André Luis (Ponte Preta); e Gustagol (Fortaleza), Giovanni Augusto (Vasco), e Júnior Dutra (Fluminense), que estão retornando ao clube após um período de empréstimo.

Mas, convenhamos, não está faltando nesta lista do Timão um nome que seja “o cara”?

Um protagonista?

Ou quantidade pode ser qualidade?

Opine!

Compartilhe:

Com mais sorte que juízo, Furacão leva a Sul-Americana! E viva o mata-mata!

Foto: NELSON ALMEIDA / AFP (via UOL)

Atlético-PR 1 (4) x (3) 1 Junior Barranquilla

Honestamente, estava contando com um verdadeiro passeio do bom Atlético-PR para cima do mediano Junior Barranquilla.

Mas a final da Copa Sul-Americana, disputada na Arena da Baixada, foi muito mais emocionante do que o esperado!

No primeiro tempo, é verdade, só deu Furacão!

Amplo domínio da equipe comandada por Tiago Nunes, que abriu o placar com o cobiçado Pablo.

Mas, na segunda etapa, o Junior “gostou do jogo”, foi para cima e conseguiu o empate com Teó Gutiérrez.

Já na prorrogação, o time colombiano teve a chance de ouro para liquidar a fatura, mas Barrera chutou a redonda lá em Santa Catarina.

Foi “largo” o Furacão, hein?

Tanto em casa como fora!

Aí, nas penalidades, a equipe da casa levou a melhor por 4 a 3 e ficou com o primeiro título internacional de sua história.

Até que a mudança da identidade visual do clube foi pé quente…

E que final eletrizante, não é mesmo?

Por essas e outras que o mata-matra precisa voltar para o Campeonato Brasileiro!

E o quanto antes!

Opine!

Compartilhe:

No Verdão, fila de patrocinadores; no Timão, pilha de boletos!

“O rio corre para o mar” ou “dinheiro atrai dinheiro”.

Muita gente usa esses antigos ditados para definir os casos de alguns milionários, que com o passar dos anos vão multiplicando seus patrimônios.

E não é que esses ditados agora também estão se encaixando no nosso futebol?

Pensemos no caso do Palmeiras, espécie de “Tio Patinhas” dos clubes brasileiros.

Não bastasse todo o dinheiro despejado pela Crefisa no Allianz Parque, a diretoria alviverde ouviu nesta semana uma outra proposta de patrocínio máster.

Creiam: muito melhor que a da empresa da “Tia Leila”.

Se trata da Blackstar International Limited, empresa do setor de energia sediada em Hong Kong.

Dizem as más e boas línguas que a gigante asiática quer fechar até 2029 por… UM BILHÃO DE REAIS!!!

Isso mesmo: aproximadamente 100 milhões de reais por ano!

Aí ficará ainda mais difícil competir no mercado da bola com o decacampeão brasileiro, não é verdade?

Bom, e enquanto os palmeirenses nadam em notas de 100 reais, os corintianos seguem se afogando em boletos e mais boletos que não param de chegar.

Afinal, o clube do Parque São Jorge – ou do Itaquerão – “comemorará” no próximo mês de abril nada menos que DOIS ANOS sem patrocínio máster!

E isso que estamos falando do clube que tem a maior torcida da região Sudeste, a mais rica do Brasil!

Como explicar as situações completamente opostas dos grandes rivais paulistas?

Abaixo, veja o interessante ranking dos patrocínios da Série A em 2018 (levantamento do amigo Jorge Nicola, do Yahoo):

Palmeiras: R$ 78 milhões (Crefisa)

Flamengo: R$ 25 milhões (Caixa)

São Paulo: R$ 14 milhões (Banco Inter)

Grêmio: R$ 12,9 milhões (Banrisul)

Internacional: R$ 12,9 milhões (Banrisul)

Santos: R$ 10,8 milhões (Caixa)

Atlético-MG: R$ 10 milhões (Caixa)

Botafogo: R$ 10 milhões (Caixa)

Cruzeiro: R$ 10 milhões (Caixa)

Atlético-PR: R$ 6 milhões (Caixa)

Bahia: R$ 6 milhões (Caixa)

Sport: R$ 6 milhões (Caixa)

Vitória: R$ 6 milhões (Caixa)

Paraná: R$ 5 milhões (Caixa)

Chapecoense: R$ 4,6 milhões (Aurora)

América-MG: R$ 4 milhões (Caixa)

Ceará: R$ 4 milhões (Caixa)

Corinthians: R$ 0 (sem patrocínio)

Fluminense: R$ 0 (sem patrocínio)

Vasco: R$ 0 (sem patrocínio)

Opine!

Compartilhe:

Você apostaria em PH Ganso?

Foto: João Henrique Marques/UOL

Informa o UOL Esportes, em matéria assinada pelos repórteres Bruno Grossi e José Edgar de Matos, que Paulo Henrique Ganso trabalha para voltar ao futebol brasileiro nesta janela de transferências.

Ainda de acordo com os jornalistas do UOL, o desejo do jogador, que brilhou no Santos no início da década e chegou a ser chamado de “melhor que Neymar”, se deve ao pouco espaço encontrado pelo mesmo no modesto Amiens, clube que luta contra o rebaixamento no Campeonato Francês.

Inclusive, Ganso não foi nem relacionando para a última partida de sua equipe, contra o contra o Guingamp.

Flamengo e São Paulo lideram a “corrida” para contar com o meia na temporada que vem.

Mas, após rodar tanto por aí sem o mesmo brilho de outrora, a pergunta que não quer calar é: ainda vale a pena apostar em Ganso?

No futebol brasileiro, que nitidamente carece de jogadores diferenciados, ele ainda pode se destacar?

Opine!

Compartilhe:

River ganha a Libertadores das “irregularidades”

Quintero comemora depois de decidir, com um golaço, a Libertadores de 2018

Foto: JuanJo Martins/EFE

River Plate 3 x 1 Boca Juniors

 Os Deuses do futebol mais uma vez mostraram que nem sempre ganha quem devia ganhar.

 O River podia ter sido eliminado na primeira fase pelos jogos irregulares do Zuculini.

 Não foi.

 O River podia ter sido eliminado pelo suspenso Gallardo ter interferido no jogo contra o Grêmio.

 Não foi.

 O River podia ter perdido o título devido a agressão de seus torcedores ao ônibus do Boca.

 Não foi.

 Mas um lançamento de gênio de Nandez deu a impressão que tudo ia mudar.

 O “iluminado” Benedetto, o Paolo Rossi do Boca, fez 1 x 0 e parecia que a Justiça seria feita.

 Mas o River tirou o brucutu Ponzio e colocou o talentoso colombiano Quintero.

 E ele desmontou a defesa do Boca no gol de empate marcado por Pratto.

 O River estava salvo de novo e o jogo foi para a prorrogação.

 Logo de cara outro colombiano, Barrios, foi expulso e novamente ajudou o River.

 E aí novamente apareceu o talento de Quintero, com um golaço de fora da área.

 O Boca ainda perdeu Gago, e com dois a menos sofreu o golpe fatal com Martinez.

 Assim como nas Copas de 50 e de 82, os Deuses brincaram com o futebol.

 O River foi campeão no campo, mas sai como um derrotado fora dele.

 Mas futebol é assim, e por isso é maravilhoso.

Você acha que o River mereceu?

Opine!

Compartilhe:

Os mais votados na coluna “Personalidade” do Agora SP e do Terceiro Tempo

Quem participou da seção Personalidade em 2018:

Tales Torraga (jornalista), Sérgio do Carmo Jorge (médico), Luiz Ademar Campos Junior (jornalista), Chico Barney (colunista do UOL), Gustavo Zupak (repórter), José Nello Marques (jornalista), Mário Marra (jornalista), Sergio Pires (jornalista), Marco Bianchi (apresentador), Julio Gomes Filho (jornalista), Hugo Hoyama (atleta), Gustavo “Grummy” Guimarães (atleta), Ramon Mateo Júnior (desembargador), José Augusto do Rosário (administrador), Rogerio Morgado (humorista), Miguel Angelo da Luz (técnico de basquete), Celso Tavares (diretor de TV), Fernanda Colombo Uliana (comentarista de arbitragem), Lycio Vellozo Ribas (jornalista),
Débora Velozo (repórter), Nilton C. Romão (presidente da FPFS), Flávia Raucci (empresária), Sérgio Quintella (repórter), Rodrigo Cascino (narrador), Ailton Fernandes (jornalista), Nelson Nunes (jornalista), Raphael Prates (comentarista), José Paulo da Glória (radialista), Reinaldo Gottino (apresentador de TV), Yara Fantoni (repórter), Mauricio Roberto Pedroso (youtuber), Sérgio Carvalho (jornalista), Román Laurito (apresentador), Ademir Quintino (jornalista),Diogo Silva (atleta), Odinei João Ribeiro (narrador), Fernando Alves Possenti (técnico de maratonas aquáticas), Carlos ‘Cacá’ Bizzocchi (técnico de vôlei), Djan Madruga (ex-atleta), Roberto Livianu (promotor de Justiça), Altair Ramos (preparador físico), Odinei Edson Santos (narrador), João Ricardo Cozac (psicólogo), Alberto César (narrador), Radamés Lattari (técnico de vôlei), Cadu Cortez (narrador) e Alexandre Pussieldi (jornalista).

ABAIXO, OS MAIS VOTADOS DO ANO:

Qual o seu time?

1º – Corinthians – 14,8%

1º – Palmeiras – 14,8%

1º São Paulo – 14,8%

Qual o jogo mais marcante que você assistiu?

1º – Brasil x Itália (1982) – 12,7%

2º – Brasil x Itália (1970) – 10,6%

3º – Alemanha 7 x 1 Brasil (2014) – 4,2%

Qual a sua seleção de todos os tempos?

1 º – Seleção brasileira de 1970 – 25,5%

1º Seleção brasileira de 1982 – 25,5%

3º – Seleção brasileira de 1994 – 6,3%

Qual a camisa mais bonita?

1º – Juventus da Mooca – 10,6%

1º – Croácia – 10,6%

3º – Seleção brasileira – 8,5%

Qual o melhor e o pior esporte?

Melhor:

1º – Futebol – 61,7%

2º – Tênis – 6,3%

3º – Natação – 4,2%

Pior:

1º – Lutas – 17%

2º – Tourada – 4,2%

3º – Futebol – 2,1%

Em que rádio você ouve futebol?

1º – Bandeirantes – 46,8%

2º – Globo – 10,6%

3º – CBN – 8,5%

Qual revista que você lê?

1º – Veja – 19,1%

2º – Placar – 14,8%

3º – Época – 10,6%

Qual o melhor e o pior presidente da história do Brasil?

Melhor:

1º – Lula – 27,6%

2º – JK – 23,4%

3º – FHC – 21,2%

Pior:

1º – Dilma – 36,1%

2º – Temer – 17%

3º – Collor – 14,8%

A personalidade marcante em sua vida.

1º – Pai – 12,7%

2º – Senna – 8,5%

3º – Jesus – 6,3%

Narrador esportivo de TV e de rádio.

TV:

1º – Luciano do Valle – 27,6%

2º – Galvão Bueno – 21,2%

3º – Milton Leite – 17%

Rádio:

1º – José Silvério – 31,9 %

2º – Osmar Santos – 10,6%

3º – Ulisses Costa – 8,5%

Comentarista esportivo de TV e de rádio.

TV:

1º – Casagrande – 14,8%

1º – Maurício Noriega – 14,8%

3º – Caio Ribeiro – 12,7%

Rádio:

1º – Claudio Zaidan – 31,9%

2º – Mauro Beting – 8,5%

3º – Mário Marra – 4,2%

Repórter esportivo de TV e de rádio.

TV:

1º – Tino Marcos – 17%

2º – Abel Neto – 8,5%

2º – André Hernan – 8,5%

Rádio:

1º – Wanderley Nogueira – 12,7%

2º – Roberto Carmona – 6,3%

3º – Alexandre Praetzel – 4,2%

Apresentador esportivo de TV e de rádio.

TV:

1º – Milton Neves – 34%

2º – Marcelo Barreto – 6,3%

2º – Paulo Soares – 6,3%

Rádio:

1º Milton Neves – 53,1%

2º – Wanderley Nogueira – 6,3%

3º – Thomaz Rafael – 4,2%

Apresentador de auditório de TV.

1º – Silvio Santos – 44,6%

2º – Faustão – 14,8%

3º – Serginho Groisman – 6,3%

Melhor ator e melhor atriz no Brasil.

Ator

1º – Lima Duarte – 36,1%

2º – Wagner Moura – 14,8%

3º – Antonio Fagundes – 6,3%

Atriz

1º – Fernanda Montenegro – 40,4%

2º – Adriana Esteves – 4,2%

2º – Leandra Leal – 4,2%

Jornalista de TV.

1º – Ricardo Boechat – 25,5%

2º – William Bonner – 8,5%

3º – Willian Corrêa – 4,2%

Programa esportivo de TV.

1º – Show do Esporte – 10,6%

1º – Esporte Espetacular – 10,6%

3º – Terceiro Tempo – 6,3%

Quem melhor escreve sobre esporte no Brasil?

1º – Tostão – 12,7%

2º – PVC – 10,6%

2º – Juca Kfouri – 10,6%

O melhor e o pior cartola.

Melhor:

1º Paulo Nobre – 14,8%

2º – Fábio Koff – 6,3%

3º – Raí – 4,2%

Pior:

1º – Eurico Miranda – 27,6%

2º – Andrés Sanchez – 10,6%

3º – Ricardo Teixeira – 8,5 %

O melhor e o pior técnico.

Melhor:

1º – Telê Santana – 29,7%

2º – Tite – 19,1%

3º – Guardiola – 6,3%

Pior:

1º – Dunga – 10,6%

2º – Lazaroni – 6,3

3º – Cristóvão Borges – 4,2%

OPINE!

Compartilhe: