publicidade

Blog do Milton Neves

Categoria : Seleção


Tite 5 x 0! E nós perdendo tanta Copa com Dunga e Felipão 7 x 1!

3

Philippe Coutinho, Neymar e os outros jogadores deram um show contra a Argentina e 3 x 0 ficou barato.

Mas Tite, ovacionado pela torcida no Mineirão, marca o “gol” mais importante.

O gaúcho beira a perfeição em apenas cinco jogos.

São 15 gols marcados e apenas um sofrido.

A Seleção Brasileira, antes criticada por falhas em todos os setores, agora brilha, vence e convence.

Ainda não enfrentamos uma Alemanha, França ou Itália, mas esse jogo contra a sempre temida Argentina, mostra como em pouco tempo Tite implantou sua filosofia de jogo e atitude.

E a gente perdendo tempo com Felipão e Dunga, hein?

Hoje, Tite não fica atrás nem de Pep Guardiola!

Com ele no comando, nossas esperanças se renovam a cada jogo.

Colômbia 0 x 0 Chile: jogo sem gols nunca é bom.

Uruguai 2 x 1 Equador: vitória importante para os campeões de 1950.

Paraguai 1 x 4 Peru: goleada dos peruanos. Como joga esse Cueva, hein?

Venezuela 5 x 0 Bolívia: desencantou?

Opine!


O que esperar da seleção de Tite na “prova de fogo” diante da Argentina?

tite treino cbf        Foto: CBF

Dois anos e quatro meses após o inesquecível 7 a 1 da Copa de 2014, os amantes do futebol do mundo todo novamente vão voltar suas atenções nesta noite para o estádio do Mineirão.

Afinal, hoje é dia de clássico entre as mais tradicionais seleções das Américas.

Dia de Brasil x Argentina.

Mas, diferentemente da semifinal diante da Alemanha, a seleção brasileira vai ao campo nesta noite com um time treinado por um técnico atualizado e competitivo.

E Tite, após quatro jogos no comando do escrete canarinho, segue com 100% de aproveitamento.

Ainda por cima levou o Brasil da sexta para a primeira colocação nas Eliminatórias para a Copa de 2018.

Ou seja, a confiança está lá no alto.

Mas, e nesta “prova de fogo” de hoje, contra a Argentina de Messi?

A seleção de Tite seguirá dando alegrias ao torcedor brasileiro?

Ou o Mineirão será palco de outra decepção?

Opine!


Hora da verdade: sem Neymar, Brasil de Tite seguirá dando show?

tite blooooo

Lucas Figueiredo/CBF

Nem o mais otimista brasileiro poderia imaginar um desempenho tão bom da seleção nos primeiros jogos sob o comando de Tite.

Três vitórias contra Equador, Colômbia e Bolívia, com 10 gols marcados e apenas um sofrido.

Entretanto, hoje, contra a Venezuela, o Brasil passará pela sua primeira prova de fogo com o novo treinador.

E não pela qualidade do adversário.

Mas por jogar fora de casa sem Neymar, principal jogador brasileiro da atualidade, suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

Willian, que perdeu a vaga de titular no último jogo para Coutinho, terá a tarefa de substituir o craque do Barcelona.

E aí, será que o Brasil de Tite seguirá dando show mesmo com essa significativa mudança?

Opine!


Não torça contra porque o mal reverte

TORCIDA-UOL

Que semana, hein?

Futebol dos bons na terça, quarta e quinta-feiras.

A seleção renasceu e Palmeiras, Flamengo e Galo seguem na ponta da tabela, firmes.

Brasileirão muito bom, equilibrado e disputado, e eu triste.

Ora, assim não tenho como voltar com a minha ladainha pregando o retorno do emocionante mata-mata.

Ah, que pena!

O Corinthians ganhou a Libertadores e o Mundial e eu perdi estes dois antigos e belos motes para “perseguir” o Timão.

Só restou o “Palmeiras não tem Mundial”.

Pior é que tem.

E tem também um timaço, um grande treinador e o melhor presidente dos clubes brasileiros, ao lado do Eduardo Bandeira de Mello, do Flamengo.

Mas treinador bom mesmo é o Tite.

Aceitação de 100% e começou fulminante como Telê e Saldanha.

Mas só 99% da crônica esportiva está habilitada pela coerência a aplaudir, elogiar e a citar o atual treinador da seleção brasileira.

Quem bancou obstinadamente que Tite jamais trabalharia com Del Nero, um presidente caído que está comemorando finalmente dois meses bons “de vida”, tem que ficar de bico calado até o dia em que o gaúcho sair.

Que demore 30 anos!

E que venha o hexa, depois do ouro olímpico que teve, sim senhores, o dedo de Tite em suave intervenção branca após os trágicos empates contra os folclóricos times do Iraque e da África do Sul em nossa bela Olimpíada.

Olimpíada e Paraolimpíada que calaram com seus imensos sucessos os pessimistas e urubus de plantão.

O negócio, gente, na vida, é torcer a favor, é claro.

E sempre!

Como no caso de Temer.

O “Fora Temer” por enquanto é inócuo, só enche o saco e atrapalha um time ainda inseguro.

De um jeito ou de outro, o homem entrou e só sairá antes da hora se for igual ou pior que Dilma.

Se ele for mal só nos restará “chamar o Tiririca” e todos nós pagaremos um novo pato.

E o que ele herdou é dos mais indigestos.

FHC foi 9.5.

Lula foi 9.7.

Dilma foi em quatro anos 5.2.

No segundo mandato, oscilou entre 0.9 e 1.17 e andou “empatando” com Trump no mercado imobiliário.

Ele é o “Rei dos Edifícios” e ela foi a “Rainha do Aluga”, o que mais se lê hoje nas ruas do Brasil.

Assim, mesmo com ele não tendo carisma e sendo dono de um discurso não fluente, torcer contra Temer é dar tiro no pé, em todos os nossos pés.

É como torcida que vaia seu time antes e durante o jogo.

Estamos no buraco e no caso do novo presidente valem por enquanto o “vai que dá certo?” ou “niki o hômi acerta?”.

Mas o certo mesmo é o parlamentarismo.

Primeiro-ministro ruim cai e é substituído rapidinho.

Sem essa sangria toda de impeachment.

Chefe de Estado em má fase, ruim de bola e péssimo de serviço tem que sair mesmo, como treinador fraco, goleiro frangueiro ou atacante que não sabe fazer gol.

Vamos acreditar e apoiar o Tite, comemorar que Neymar não mais tem o fardo de capitão e torcer pelo marido da Marcela.

Que ele pelo menos equilibre este torto gigante verde e amarelo em boa base para que o próximo presidente erga um grande arranha-céu “do Oiapoque ao Chuí”.

Ou você também joga no time do “quanto pior, melhor”?

OPINE!!!


Tite brilha e Brasil vence a Colômbia. E ainda dizem que técnico não ganha jogo, hein?

messi-comemora-gol-contra-o-betis-o-segundo-do-barcelona-1471713109147_615x300

O Brasil venceu a Colômbia por 2 a 1 e chegou ao G-4 das Eliminatórias para a Copa do Mundo da Rússia.

Miranda e Neymar marcaram os gols brasileiros, enquanto Marquinhos fez contra.

Gols à parte, quem brilhou mesmo foi Tite.

Com o jogo empatado, o gaúcho colocou Philippe Coutinho em campo, que em poucos minutos criou a jogada do segundo gol e mudou o rumo da partida.

Diferentemente do jogo contra o Equador, nesta noite o Brasil não esbanjou técnica, mas compensou com raça.

E o Neymar, hein? Eu avisei!

Sem a pesada braçadeira de capitão, o garoto subiu de produção “200%”.

Ainda não enfrentamos uma seleção de peso como Argentina ou Uruguai, mas, com Tite no banco, nossas chances são maiores.

Gaúcho, aqui vai uma dica, Philippe Coutinho PRECISA ser titular!

Esse garoto do Liverpool, ao lado de Neymar e de Gabriel Jesus, formam um trio que pode mudar o rumo de nosso futebol.

Outros resultados:

Uruguai 4 x 0 Paraguai: resultado normal.

Chile 0 x 0 Bolívia: tropeço dos atuais campeões da América.

Venezuela 2 x 2 Argentina: zebra.

VOTE-MN-COMUNIQUE-SE


Tite resgata o Canarinho e cala Urubus

tite cbffff

Foto: AP Photo/Ricardo Mazalan

Caramba, que vitória!

3 a 0 lá nas alturas?

E com gols na metade do segundo tempo “quando o Brasil não terá mais pulmões”?

Isso andei ouvindo por aí nesta semana do jogo e pensava igual.

Aliás, meu placar era 1 a 0 para os equatorianos.

Mas o milagre se deu com Gabriel Jesus arrebentando com o Equador porque, nas alturas de Quito, Jesus está sempre mais perto do céu.

Só que, vamos com calma.

Essa de que o bom não é o Neymar, e sim o Gabriel Jesus, é grande bobagem.

Recentemente o Lucas também não era melhor do que o Neymar?

Que o Gil do Corinthians era superior a Kaká?

E os de ontem?

O bom não é o Tostão, mas o Dirceu Lopes.

Sim, Dirceu também era craque, mas nem tanto.

E teve igualmente aquela que o Polozzi era mais completo que Oscar na Ponte Preta e até a que o genial Coutinho na área “goleava” o Pelé.

E calma também com Tite.

Mas recebemos belo sinal de que perdemos mesmo tempo demais com a volta de Dunga, principalmente com o retorno do superado Felipão-7 a 1 e com o mais ou menos Mano Menezes.

Meu Deus, estava na cara até antes da Copa de 2010 na África do Sul que Tite era o nome ideal para o cargo.

Se para jogador seleção é fase, para treinador o mesmo se aplica.

Quem ganha tudo ou quase tudo na vida tem mesmo que subir de patamar, merecidamente.

É assim em todo setor de atividade humana porque o talento é invencível em qualquer lugar.

E Tite nunca escondeu seu sonho de atingir o ápice da carreira que sempre foi o de dirigir a seleção brasileira.

Tanto que, ao final dos 3 a 0 de Quito, comemorou ligando às lágrimas para a esposa, a grande parceira e testemunha.

E quanta bobagem não se falou que Tite “jamais aceitaria trabalhar com gente como Del Nero”, hein?

Eu também adoraria ter Madre Teresa de Calcutá como “presidenta” da CBF, mas por impossível, fiquemos mesmo com o que está aí enquanto Fifa e FBI não enquadram o ainda mandatário titular da “Entidade Mater” de nosso futebol.

É que a gente não pode simplesmente suspender as atividades e desaparecer com a seleção brasileira só porque o presidente da CBF anda com o “pé na pêia”.

Afinal, qualquer treinador contratado para nosso “scratch” tem que ser convidado e se compor hoje com Del Nero, não tem outro jeito.

Assim também fizeram Zagallo, Parreira, Lazaroni, Luxemburgo, Scolari, Leão e Dunga com Ricardo Teixeira, bem como Mano Menezes e Felipão até com José Maria Marin.

Só que, é claro, todos foram para o campo deixando a secretaria para os cartolas.

Assim, com a palavra a urubuzada que usou a “tríplice recusa” de Tite, não para elogiá-lo, mas para usá-lo como bucha de canhão contra um presidente caído.

Do outro lado de minhas trincheiras, por conhecer bem o “Águia de Haia dos Pampas”, desde um “SuperTécnico” em 2000 na Band, sempre banquei que o ético Tite aceitaria na hora a seleção, com qualquer presidente da CBF de plantão, resguardada a sua autonomia, mas com a cadeira de treinador não ocupada por quem que fosse.

Gritei: “Del Nero, se você quer o Tite mesmo, pare de recadinhos e primeiro mande o Dunga embora que ele aceita”!

Não deu outra!

Foi na mosca!

E Tite já começou com grande vitória, calando urubus que garantiam que ele jamais trabalharia com Del Nero e desde já vai resgatando a Seleção Canarinho, como dizia Geraldo José de Almeida na Copa de 70.

Opine!


Para Neymar pai, Comitê Gestor do Santos agiu contra DIS

Ontem fiquei no restaurante “Rancho Português” em São Paulo por nove horas, entre às quatro da tarde e uma da manhã desta sexta-feira.

Foram reuniões em separado, com os advogados Sergei Cobra Arbex e Carlos Fernando Neves Amorim e com a diretoria do UOL.

Entre a segunda e terceira reunião recebi uma ligação de Neymar pai pedindo: “se possível preciso falar com você só por uns 30 minutos sobre um envelope-bomba que recebi envolvendo a vida de meu filho no Santos FC, você vai se surpreender”, garantiu.

Disse que era só subir a serra e ele chegou quase que ao mesmo tempo dos executivos Ricardo Dutra, Rodrigo Flores, André Vinícius e Régis Andaku da alta direção do UOL.

E Neymar pai chegou “empunhando” um envelope contendo entre 80 e 100 páginas, que você vê abaixo:

Vejam que o “remetente fictício”, de um anônimo bem informado do Peixe, é um misto de “Laor e OdÍlio”, ex-presidentes do Santos FC.

Juntamente com insistentes reclamações que ” eu e meu filho somos perseguidos por todos os lados”, Neymar pai foi abrindo o envelope e, emocionado, bradava que os documentos recebidos de um anônimo eram as provas de que “o Santos FC e seu Comitê Gestor é que articularam para levar meu filho para o Real Madrid e dar um chega pra lá na DIS”, falava, comovido.

Neymar pai exibiu para todos o documento do Dr. Gustavo C. Vieira de Oliveira, que foi no caso, apenas um parecerista profissional.

Mesmo pedindo umas 10 vezes para “xerocar” todo o conteúdo do que ele chama de “a vida íntima do Comitê Gestor do Santos articulando para levar meu filho para o Real Madrid (identificado também nos documentos pela sigla RM)”, Neymar pai só concordava, que as páginas que ele manuseava fossem fotografas por celular.

Assim, com permissão formal de Neymar pai e de seu assessor, o empresário André Cury, fotografei o possível pelo meu celular.

Do meio para o final, os diretores do UOL também participaram da “Mesa Redonda” de quatro horas que era para ter sido de “30 minutos”.

E lá se foi Neymar pai de volta para a Baixada feliz com o “programa” e com o envelope-revelação que, segundo ele, recebeu de alguém participante da vida íntima do Comitê Gestor do Santos “indignado com as injustiças que a família Neymar vem sofrendo”.

Mesmo insistindo várias vezes para falar com seu filho Neymar, com o pai ligando seguidamente, não consegui porque o craque não quis me atender. Disse-me o pai: “ele está ressentido com você e com outros”, e não pude falar com Neymar Jr. pelo seu número XXX XXXXX-7777.

Paciência, mas leiam acima o que deu para captar e sempre repito: “contou pra mim, eu conto mesmo”!

OPINE!!!


Colômbia erra de modalidade, pratica judô, e Brasil elimina rival em noite de “Apito Amigo” olímpico!

Neymar-Tulio-Ippon-2

O Brasil parece ter enfim, acordado.

Quem diria que o nosso então, apagado capitão, pediria calma aos companheiros e chamaria a responsabilidade para si mais uma vez?

Prova disso, foi o golaço de falta.

Precisava levar uma “surra” de críticas da torcida brasileira, que nessa Olimpíada já garantiu a medalha de ouro?

A bem da verdade, nossa seleção entrou em campo para jogar futebol, enquanto que, os colombianos, judô.

Neymar por exemplo, levou um “ippon” atrás do outro.

Mas se alguém teve culpa em deixar a partida extremamente violenta, esse alguém foi o senhor Cuneyt Cakir.

Árbitro que detém o título de um dos melhores do mundo, não poderia apitar de maneira alguma esse disputado clássico sul-americano.

O homem teimou em tirar o cartão vermelho do bolso. Deve ter esquecido no vestiário…

Deixou também de assinalar pênalti claríssimo para o Brasil, em um toque absurdo de mão do jogador adversário evitando o arremate “canarinho” ao gol.

“Apito Amigo” olímpico!

Definitivamente, a Colômbia praticou todos os esportes, vôlei, salto em distância, boxe, entre outros, menos futebol!

A “catimba” perdurou até o último minuto, porém, foi incrível como o Brasil se comportou bem e conseguiu a classificação.

Porque ainda deu tempo de Luan ampliar o placar, para o delírio de quem compareceu ao Itaquerão.

E você torcedor brasileiro, gostou da Seleção?

Será que com essa boa vitória dá para voltar a sonhar com o inédito ouro?

OPINE!!!


Ouro olímpico no futebol: agora ou nunca!

MedalhaRio

Pelé nunca esteve em uma Olimpíada.

Não podia.

Jogador profissional era proibido, vetado, proscrito.

Só “atleta amador” podia ser escalado pelo “treinador” Pierre de Coubertin.

Uma hipocrisia protetora aos discípulos de Marx.

Ou uma grande bobagem.

Aí o Brasil só ia com a “molecada ainda amadora” e perdia.

Por isso, os jogadores do Leste Europeu, comunistas e ditos amadores, eram os mesmos que atuavam em suas seleções principais e viviam ganhando o ouro olímpico no futebol.

Ou seja, a seleção olímpica dos comunistas era a própria seleção principal do país!

Tanto que, por anos, com “velhos” enfrentando “garotos”, perguntava-se: “o que a Maria leva?”.

O Brasil só levava chumbo como outros países de futebol “não amador”.

Agora, a molecada joga normalmente, mesmo já “milionários” como Gabriel Jesus e Gabigol, ao lado de pelo menos três veteranos de idade livre e de outros profissionais quaisquer abaixo dos 23 anos.

Na verdade, antes e agora, o COI inventou ou teve que inventar essas restrições porque a Fifa sempre viu o futebol olímpico como concorrente das Copas do Mundo.

“Fosse diferente, teríamos Copa do Mundo de dois em dois anos e o Mundial viraria carne de vaca”, sempre defenderam João Havelange e outros cartolas anteriores ao brasileiro.

Mas tudo passou e agora é a hora de o Brasil ficar livre de seu “Complexo Olímpico de Vira-Lata”, diria Nelson Rodrigues.

De novo em casa, e reforçado pelas ausências de Felipão-7 a 1 e de Felipão-10 a 1, nossa seleção joga novamente no Brasil com os fatores campo e torcida e com um ótimo time “do goleiro ao ponta esquerda”, além já do dedo invisível da unanimidade Tite.

E mais: vamos pegar seleções fracas ou mais ou menos com alguns desfalques by zika.

Então “é impossível” não pintar o primeiro ouro olímpico do futebol com Prass, Marquinhos, o bom Zeca (inventado em 100% por Dorival Jr.), Renato Augusto, Rodrigo Caio, Gabigol, Gabriel “que todo mundo quer” Jesus e… Neymar!

O nosso Neymar que não tem mais o direito de “fracassar” vestindo amarelo.

Sacaneado burramente por Dunga em 2010, “aleijado” pelo cavalo Zúñiga em 2014, ausente da Copa América-2016 e derrotado em outras competições, Neymar precisa tanto do ouro olímpico-2016 quanto nossa própria seleção.

Afinal, seu horroroso e recente “péssimo nono lugar” no ranking dos melhores jogadores da última temporada europeia foi um oportuno puxão em suas ricas e nobres orelhas.

E tenho certeza que isso será para ele um belo “há males que vêm para o bem”.

O bem para ele e para nosso finalmente ouro olímpico do futebol.

Mas se não der agora, é melhor desistir.

OPINE!!!


“Macumba francesa” não funciona e Portugal, sem Cristiano Ronaldo, é campeão da Eurocopa!

Portugal

“La Marselleise” é uma coisa espetacular. Um dos hinos mais lindos do mundo, diferente do que foi parte da arbitragem do inglês Mark Clattenburg.

O jogo começou de maneira esplendida, lá e cá, mas com um perigo maior por parte dos franceses e com Rui Patrício fazendo boas defesas pelo lado lusitano.

Até que a entrada duríssima de Payet sobre Cristiano Ronaldo dividiu a partida em dois momentos. O craque não suportou a dor, foi substituído e nem sequer um “cartãozinho amarelo” o juiz deu ao “agressor”.

A França no coice fez hoje com Cristiano Ronaldo, o que os “cavalos” Morais e Batista de Portugal fizeram com Pelé em Liverpool na Copa de 66!

As lágrimas que escorreram pelo rosto do “camisa 7” português, até pareciam litros de água, já que derramavam juntas com a da esperançosa torcida ali presente no Stade de France.

E assim como na primeira etapa, o árbitro insistiu em não amarelar os franceses na troca dos lados.

Ahhh se fosse nas competições sul-americanas…

Porém, mesmo sem seu ídolo máximo, que joga um pouco menos que o eterno Eusébio, Portugal não “afrouxou as rédeas” e se virou como pôde.

Lá atrás, Rui Patrício fez milagres, um gigante no gol contra o poderoso ataque francês que insistiu demais em abrir o marcador, não muito diferente do rival, que soube ser perigoso da mesma forma em doses menores.

Do início ao fim o duelo foi digno de uma final de Eurocopa.

E mais uma vez, tudo foi decidido nos detalhes. Por um capricho a bola de Gignac não entrou aos 46 minutos.

Na prorrogação, quando os pênaltis pareciam certo, Éder recebeu sozinho e sem saber o que fazer com bola, resolveu chutar e arriscou bem, fez o gol do título.

Nem a “macumba francesa” que liquidou os dois Ronaldos em duas decisões em Saint Denis funcionou: Ronaldo Fenômeno em 98 por convulsão e CR7 hoje na “porrada”.

Mas eu bem que avisei, cravei a vitória de Portugal. Mais uma pra conta do “Pai Milton”, que acertou o resultado em outra previsão (confira no vídeo abaixo).

Pelo Campeonato Brasileiro:

São Paulo 3 x 0 América-MG

Mesmo com os reservas, o Tricolor jogou bem e fez a lição de casa sob os olhares atentos da pouca torcida organizada que compareceu ao estádio.

Kardec marcou dois e foi decisivo no duelo, que teve outro grande personagem, o zagueiro Lyanco, dono de um golaço.

E se o São Paulo ganha confiança, falta ao Coelho, que amarga a última colocação e insiste em não deixá-la.

Santa Cruz 1 x 0 Internacional

Sem Grafite, o Santinha apostou na velocidade e usou a bola parada para superar o Colorado.

Nem mesmo a nova contratação, o argentino Ariel, conseguiu o empate para o Inter, que perde mais uma partida e seu técnico, demitido horas mais tarde.

E se houve falhas pelo lado gaúcho, sobrou sorte e superação ao Santa Cruz, que tenta se reabilitar no Brasileirão.

Vitória 0 x 0 Fluminense

A partida foi bastante movimentada e merecia pelo menos um “golzinho”, algo que não aconteceu.

Ambos ficaram devendo, mas não por causa de deficiência dos ataques. É que os goleiros fizeram a sua parte e foram muito bem.

Só que mesmo com um ponto para cada lado, a pressão não alivia para ninguém.

OPINE!!!