publicidade

Blog do Milton Neves

Categoria : Política no esporte

O experiente Pirlo (#VemparaoVerdão!) ensina futebol ao “Pelezinhos” ingleses! Melhor jogo da Copa até o momento!
Comentários COMENTE

Milton Neves

placar_14_06 (3)

Que jogo!

Já vi no twitter jornalistas ingleses dizendo que a “Copa no Qatar 2022 está ameaçada. Se eu fosse o Brasil fazia outra”

Itália e Inglaterra na Arena Amazônia fizeram o melhor jogo da Copa até o momento no quesito equilíbrio.

O experiente Pirlo fez uma partida magnifíca, exuberante, passes maravilhosos e uma falta batida que os deuses do futebol deveriam ter feito a bola golpear as redes.

Este centroavante Mário Balotelli é uma espécie de Serginho Chulapa com a habilidade de Careca e o oportunismo do Túlio Maravilha.

E a Inglaterra me encantou com os seus “Pelezinhos” : Sterling, Welbeck e principalmente Sturridge.

O English Team jogando com a bola no chão,  rapidez e inteligência.

Não parece verdade, mas é!

Até o momento, uma competição maravilhosa, com erros grotescos de arbitragem.

Mas jogos divertidos e com ótimo nível técnico.

E aqui, quero começar uma campanha:#VemPirloparaoVerdão!

O que vocês acham?

E aí, torcedor, o que você achou da vitória italiana? E o novo estilo do futebol inglês? O Uruguai já está desclassificado? E a campanha #Pirlovemparaoverdão?

Leia mais

Rolou no Twitter… as `Cornetadas´de Inglaterra x Itália

Déjà Vu: Inglaterra e Itália repetem placar da Copa de 90

Pirlo nem despenteia o cabelo

Capas da Copa: Itália vence Inglaterra em grupo da morte

Ouça Ondas da Copa: Super Mário leva locutor da Rai a loucura
TT AM: a mesa redonda do TT

 

 


Árbitros de países insignificantes da bola não podem apitar em Copa do Mundo
Comentários COMENTE

Milton Neves

12

O árbitro japonês Yushi Nishimura não viu nada de mais ou de menos no Brasil 3 x 1 Croácia.

Apenas ele não sabe ver, não tem culpa.

Simples assim, como andam tanto escrevendo e falando por aí.

O “simples assim” virou moda.

Mas o que deveria virar moda, além de regra fixa e imutável no mundo da bola, é a sumária eliminação de árbitros de países folclóricos do futebol.

Que eles apitem só em seus campeonatos desimportantes da Ásia, Oceania, Oriente Médio, Japão, Coreias e Ilhas Tangerinas do Sul de algum canto do mundo.

Nesses lugares o futebol até que é profissional no dinheiro, mas muito amador na importância, representatividade e condição técnica de seus clubes, seleções e árbitros.

Então que seus “mediadores” trabalhem só por lá deixando a importantíssima Copa do Mundo por conta dos árbitros de países que têm história e liderança no futebol mundial.

FIFA, FIFA, quantidade não é qualidade e homens do apito de países nanicos da bola não têm o traquejo para discernir a malandragem de gente esperta como argentinos, italianos e brasileiros como Fred hoje e Edilson Capetinha ontem.

Os Nishimuras da vida caem feito patinhos nas simulações desses experientes “macacos velhos”.

Mas, evitando algo tão drástico e antipático que seria a total eliminação deles dos mundiais, que alguns sejam mantidos e escalados só como quarto árbitro ou mesário.

Para levantar as placas de substituições e do tempo complementar eles servem.

No mais, que a FIFA amplie de um para cinco o número de juízes do Brasil, Argentina, Uruguai, Portugal, Itália, Alemanha, Inglaterra, França, Espanha e uns dois da Suécia, Chile, Rússia, Colômbia, Paraguai e só.

Assim seriam evitados esses apitos desafinados e lotéricos de gente que não é do ramo.

Já não bastam as pressões naturais que as seleções da casa impõem sobre as arbitragens?

Chile – 62, Inglaterra – 66, Argentina – 78 e Coreia do Sul – 2002 e que o digam.

E será que o Brasil 2014 vai entrar na lista?

Já está entrando.

Aliás, o Brasil jamais foi prejudicado pelo apito fora de casa e já se imaginava que aqui, lá no Estádio do Apito Amigo – 1910, não haveria mesmo erros contra nós.

E aconteceram três a nosso favor como a não expulsão de Neymar, o pênalti Mandrake e a não falta no segundo gol da Croácia.

Sei lá, mas, ajudado o Brasil como foi na quinta-feira, “deu na cara”.

Yushi Nishimura não deve apitar mais nada nesta Copa e nem nunca mais em Mundiais.

E que Felipão melhore nosso time depois dessa vitória que caiu do céu do Sol Nascente.

Julio Cesar, mãos de alface, rúcula, repolho, espinafre, couve e almeirão, parece perdido por baixo e trágico por cima, Paulinho desaprendeu e só faz número, Hulk foi um Jorge Preá piorado quinta-feira e Fred um invisível visto só pelos olhares apertados de Nishimura.

Mas Neymar, nascido com a nuca virada prá lua, sempre resolve, Oscar calou a boca de todo o mundo que o queria fora e Luis Gustavo, o moço de Pindamonhangaba, honrou com suas pernas finas e longas o conterrâneo João do Pulo.

Luis Gustavo é aquilo que os ingleses chamam de “The Invisible Wall”, o muro invisível.

Ninguém o vê, ninguém o nota, mas ele desarma, arma, defende, cobre e lidera, mansa e silenciosamente.

E Fred?

Bem, Fred é aquilo de sempre: com ele o Brasil joga com 10.

Ou ele faz gol ou não faz nada.

Na estreia fez nada.

Merecia cartão amarelo por simulação como ainda merece punição retroativa da FIFA por “antijogo moral”.

E xô apitadores de terras distantes do mundo que mal sabem que a bola é redonda!


Holanda massacra a Espanha por 5 a 1 e exorciza o fantasma da última final de Copa!!! México, mesmo prejudicado, bate Camarões! Chile dá o pulo do canguru!
Comentários COMENTE

Milton Neves

 

arte_cowboy

Quem diria, hein!!!

A Holanda exorcizou o  fantasma da final da última Copa do  melhor jeito possível.

Cinco a um sobre os espanhóis.

CINCO!

Sinal que a vitória brasileira na Copa das Confederações sobre os atuais campeões do mundo foi uma amostra do que veríamos no Mundial.

Diego Costa apagadíssimo, Iniesta sumidão e Xavi já pode aposentar.

Já Robben e Van Persie formam uma dupla de respeito.

Aliás, o camisa dez do Bayern de Munique mostrou que não é tão “pipoqueiro” assim.

E quem gostou muito disso foi Felipão.

Agora, é só o Chile fazer o dever de casa que nosso caminho nas oitavas fica mais fácil!

E você, amigo internauta, tem explicação para esse chocolate?

Leia mais:

Ondas da Copa – A dor espanhola na humilhante derrota

Notas: veja a avaliação dos jogadores que participaram do jogo entre Espanha x Holanda

Capas da Copa: na terra do samba, Holanda coloca Espanha para dançar

Déjà Vu: Espanha sofreu outra goleada em Copa disputada no Brasil

Rolou no Twitter… as `Cornetadas´de Espanha x Holanda

Mais cedo, no duelo entre México e Camarões…

 

charge_mexico

México e Camarões estão no mesmo grupo que o Brasil e Croácia e se jogarem o mesmo que na maravilhosa Arena Dunas, em Natal, até mesmo uma arbitragem contra não fará a menor diferença.

A torcida mexicana é maravilhosa, mas o time que está disputando esta Copa do Mundo é um arremedo daquele futebol corajoso que derrotou o selecionado canarinho nas olimpíadas. Já os camaroneses, poderiam usar o slogan parecido com o do Corinthians: Não vivemos de títulos, vivemos de Eto’o, que nesta partida acho que não entrou em campo? Jogou?

Aliás, a Copa começou com o padrão Fifa de arbitragem, dois jogos, erros clamorosos. Dois gols anulados do México, legais.

Ambos não devem fazer frente aos times que fizeram abertura do Mundial 2014. E o escrete comandado por Felipão deve fazer nove pontos e nas próximas partidas não precisará da ajuda da arbitragem.

E aí, torcedor, quem dará mais trabalho para o Brasil: México ou Camarões? E a arbitragem, é padrão Fifa de “qualidade”?

Veja mais

Protagonistas do Mundial

Notas de México x Camarões

O que rolou no Twitter em México x Camarões

Déjà Vu: Seleção do México apaga estreia em que foi goleada na Copa do Brasil em 50

No último jogo do dia

Chile deu o pulo de canguru contra o Austrália

placar_13_06

Os “pequeninos ” chilenos bateram os grandalhões australianos fechando a primeira rodada do Grupo B da Copa do Mundo. Assim os sul-americanos assumiram a vice-liderança da chave.  E esperam para decidir a segunda vaga com a Espanha, porque a primeira só pode ser da Holanda não é mesmo?

E aí, torcedor, quem dará mais trabalho para o Brasil: México ou Camarões? E a arbitragem, é padrão Fifa de “qualidade”? E agora, quem será o adversário do time brasileiro nas oitavas-de-final do Mundial 2014?


“Espanholização” nas cotas de TV assusta futebol brasileiro!
Comentários COMENTE

Milton Neves

brasil-espanha-bandeiras-650x206
Por Ednilson Valia, fale com o Jornalista clicando  Aqui    ou não twitter:  
@ eddycalabres

 No dia 18 de abril de 2014, o diretor de futebol do São Paulo, Ataíde Gil Guerreiro, mostrou-se indignado com as cotas que a Rede Globo pagará a partir de 2016 aos times com o maior número de torcedores no Brasil, respectivamente Flamengo e Corinthians, cerca de R$ 170 milhões por ano, enquanto o Tricolor do Morumbi receberá “apenas” R$ 110 mi, o terceiro maior valor.

“Vai ser um massacre, um domínio total. Se o Flamengo e o Corinthians forem bem dirigidos, não vai sobrar nada para os outros clubes”, afirmou o inconformado  dirigente Gil Guerreiro ao jornalista Luis Augusto Simon.

“Espanhanholização” é o termo cunhado pelo especialista em marketing  esportivo Amir Somoggi e que após a implosão do “Clubes dos 13” ganhou força entre os times nacionais que passaram a negociar os seus próprios contratos com a detentora dos direitos televisivos – “Rede Globo”- que segundo o site Futebol Business pagou pelo triênio 2012 -2015, R$ 2,7 bi pelas partidas da série A, no canal aberto e nos fechados, sem contar o pay-per-view.

Entre 2016 e 2019, a Globo pagará R$ 4,11 bi no total, e Timão e Fla passarão a receber R$ 60 milhões a mais que os são-paulinos por ano, não contando os recebimentos do “pague para ver”, uma diferença que pode significar os salários do departamento de futebol por 12 meses.

Abaixo, os valores pagos pela TV Globo aos times de futebol a partir de 2016

 

Times R$ milhões/ano
 Flamengo R$ 170
 Corinthians R$ 170
 São Paulo R$ 110
 Vasco R$ 100
 Palmeiras R$ 100
 Santos R$ 80
 Cruzeiro R$ 60
 Atlético MG R$ 60
 Botafogo R$ 60
 Fluminense R$ 60
 Grêmio R$ 60
 Internacional R$ 60
 Outros R$ 35

Em contrapartida, o equilíbrio tão alastrado como beneficente ao campeonato nacional pode se perder com os anos devido à diferença financeira. Algumas ligas européias adotaram um sistema diferente da divisão dos direitos televisivos.

Crédito da tabela para o site Futebol Business,  apurado por Fernando Martinho

A Premier League, a primeira divisão do futebol inglês, comercializou os seus jogos para a TV aberta e a cabo por € 1.250 bi ano, de 2013 a 2016. Eles dividem 70% do valor total em partes iguais aos 20 participantes, 15% pela classificação na competição e 15% pela audiência alcançada. A fórmula inglesa mantém a competitividade e deixam as agremiações cada vez mais ricas.

Outro sistema diferenciado é a da Bundesliga, a liga alemã, que negocia os direitos anualmente e reparte em partes iguais para todos que disputam a competição. Critério muito questionado pelo Bayern de Munique.

Já entre os italianos, o Ministério Público precisou intervir para que o modo desprorpocional da negociação individual entre os times fosse modificado. A partir de 1999, o pagamento da TV para as entidades esportivas baseou-se em três itens: 1. 40% do valor dividido em partes iguais a todos os times; 2. 30%: será repartido devido ao desempenho no Calcio; 3. 30% pelo tamanho da torcida no país.

Apesar dos valores terem aumentado consideravelmente ( em 1999, os clubes recebiam R$ 25 mi), o Campeonato Brasileiro, pentacampeão mundial, seria apenas o sexto no quesito valor comercial dos direitos televisivos ao lado do certame turco.

E aí, torcedor, como você acha que deveria ser a divisão das cotas de tv no futebol brasileiro?


Juvenal Juvêncio dá adeus ao São Paulo após oito anos no poder!!! Com títulos e muita polêmica, “Juju” marcou época no comando do Tricolor. E para você, a administração de JJ foi boa ou ruim??? E ele não está a cara do Walter “Ligue Já” Mercado? Já o Ituano virou um eclipse para cima dos grandes!
Comentários COMENTE

Milton Neves

ju

Juvenal Juvêncio dá adeus ao Tricolor.

Após oito anos como presidente do São Paulo, o mandatário vive sua última semana no cargo.

Mas a gestão repleta de títulos e polêmicas foi boa ou ruim?

Centralizador, “Juju” mudou o estatuto do clube para poder candidatar-se à mandatos de três anos.

No poder de 2006 a 2014, venceu três Campeonatos Brasileiros e uma Copa Sul-Americana.

Também foi responsável pela contratação dos craques Adriano e P.H. Ganso.

Mas também criou inimizades com dirigentes rivais e de grandes entidades esportivas.

E para você, torcedor, Juvenal foi o maior dirigente são-paulino?

Ou o “JJ” já vai tarde?

Já o Ituano se tornou um eclipse para cima dos grandes de São Paulo. Confira abaixo em fantástica charge de @CowboySL:

eclipse

OPINE!!!

 


Santos x Palmeiras: Paulistão consegue começar só quando está acabando
Comentários COMENTE

Milton Neves

mn

Nunca concordei com o fim dos regionais.

Hoje concordo e torço pela reformulação ou extinção total deles.

Mas sempre adorei aqueles campeonatos de ontem.

Minha formatura como torcedor, jornalista e radialista, e mais tarde como publicitário, aconteceu ao longo dos emocionantes campeonatos paulistas e cariocas de futebol nos anos 50, 60 e 70.

Eles me nortearam na vida profissional em função de verdadeira obsessão que tinha pelo Santos.

De 1957 ou 1958 até 1971 ouvi e acompanhei tudo ou quase tudo deles.

Lendo em Muzambinho “A Gazeta Esportiva”, do assinante Ivonaldo Vieira; o “Estadão” e a “Folha” do saudoso Euclides “Nem” Carli; ouvindo a Tupi ou a Bandeirantes no rádio do “Mirto Coloro” ou do “João da Empresa”; ou vendo as TVs Tupi e Record nas casas do Rubens Abrão ou do Geraldo Coimbra.

Eram emocionantes chuviscos com alguns “vurtos” em preto e branco na TV Colorado RQ.

Não tinha ainda meu radinho de pilhas GE cor de café com leite com capa de couro marrom comprado em 24 prestações nas “Casas Mazzilli”, do também saudoso Domingos Mazzilli.

Ele que era primo-irmão do deputado federal e presidente-tampão do Brasil Ranieri Mazzilli, personagem-coadjuvante, mas importante, na queda de Jango e na entrada da terrível Junta Militar, em 1964.

“Gente do céu, aqui do lado, em Caconde-SP, temos um presidente do Brasil”, exclamavam em cada canto os “50 milhões de habitantes” de minha terra.

Tanto que, por osmose, Domingos Mazzilli, da também saudosa “Casas Mazzilli”, virou prefeito de Muzambinho.

O ex-deputado e ex-presidente do Brasil Ranieri Mazzilli nasceu em Caconde-SP em 27 de abril de 1910 e morreu lá mesmo em 21 de abril de 1975.

E com a ajuda do primo famoso, como Getúlio Vargas em 1953 ao inaugurar in loco nossa “Escola Agrotécnica”, Domingos Mazzilli prometeu asfaltar a estrada de terra, hoje Rodovia Carmen Fernandes Neves, na ligação de Caconde a Muzambinho.

Não cumpriram, mas Geraldo Alckmin, em 2012, resolveu a parada lá e asfaltou, mas falta a parte mineira que o lento Anastasia finalmente agora licitou.

Mas, e daí?

Daí que é dolorido reconhecer que não dá mais para TODOS os campeonatos regionais do Brasil.

Como deveriam acabar também as federações que já faleceram por inanição ou omissão quanto aos times pequenos.

E que pecado, antigamente os campeonatos carioca e paulista me pareciam no rádio mais emocionantes do que hoje a monumental Liga dos Campeões da Europa pela TV, tão extraordinária.

E ouvindo Jorge Cury, Pedro Luiz, Fiori Giglioti, Flávio Araújo, Geraldo José de Almeida, Édson Leite e Haroldo Fernandes eu “conseguia” saber quem era bom mesmo em campo.

Como santista, bastava ter medo deste ou daquele jogador para escalá-lo, por exemplo, na Copa de 66.

Aliás, pelo que houve em 59, 63 e 66, está na cara que eu temia mesmo era o time do Palmeiras.

Palmeiras que agora, em 2014, vai decidir de novo com o Santos um Campeonato Paulista, hoje tão modorrento.

Assim, em 1966, eu, “como técnico” com 14 anos no lugar de Vicente Feola, ganharia com “certeza” a Copa da Inglaterra jogando com o time-base do Verdão, o óbvio à época.

Escalaria Valdir Joaquim de Moraes; Carlos Alberto Torres, Djalma Dias, Roberto Dias e Édson Cegonha; Dino Sani, Ademir da Guia e Rivellino. Servílio, Pelé e Edu.

Seria um título mundial nascido e forjado nos então fantásticos Campeonatos Paulistas, hoje tão “mortinhos da silva”.

Tanto que agora em 2014 o dito Paulistão se resumiu em meros dois grandes jogos: Palmeiras x Santos e Santos e Palmeiras.

OPINE!


Ranking: Timão e Fla decepcionam! Verdão na frente do Borussia!
Comentários COMENTE

Milton Neves

Da redação do Portal Terceiro Tempo!

 

minan_blogFoto Site Oficial do Milan A.C

Na imagem Gullit, Van Basten e Frank Rijkaard (clique e conheça suas histórias)

Clique aqui e veja a noticia no Portal Terceiro Tempo

O jornal Folha de S. Paulo divulgou em seu site Folha On-line o seu ranking para o futebol mundial.

O Milan é o líder, mesmo tão combalido no últimos anos, mas ainda curte o efeito Berlusconi do final dos anos 80 e anos 90; seguido pelo Real Madrid; com o surpreeendente Boca Juniors em terceiro; o todo poderoso da vez, Bayern de Munique em 4º e na quinta colocação, o Barcelona.

O melhor time brasileiro é o São Paulo Futebol Clube na oitava posição, outro paulista, o Santos,  ficou na 16ª posição,  Cruzeiro, Inter e Grêmio, estão na frente do Corinthians, que  recentemente conquistou a Libertadores e o seu segundo mundial.

Surpresa é a posição do Palmeiras, à frente, do poderoso Borussia Dortmund, na vigésima quinta colocação.

O melhor carioca é o Flamengo, no longínquo trigésimo lugar.

Elaborado em 2002, o ranking da Folha leva em conta times que conquistaram  títulos ou foram vice em competições internacionais que tiveram sequência e relevância, como a Copa Rio, a Copa Ouro e a Copa Suruga, além de torneios amistosos.

Obs: Mas o Fluminense entrou com uma ação STJD, pedindo a anulação da contagem de pontos do diário paulistano saindo da octogésima posição, para a primeira. Brincadeirinha!

Ranking Folha de S.Paulo

ranking_1

E aí, torcedor você concorda? São Paulo e Santos  tem a história com mais sucesso que Corinthians e Palmeiras? E o Fla, decepcionou ?


Torcedor, peça o seu presente para o Papai Noel! Mas se apresse, antes que o Flu entre com uma liminar!
Comentários COMENTE

Milton Neves

500_1

Redação Terceiro Tempo

Então é Natal e logo chegará o “Ano Novo”, cheio de expectativas.

Afinal, é ano de Copa do Mundo e ainda disputada no Brasil.

Então meu caro, veja abaixo, algumas sugestões de presentes e presenteados deste 2013 e deixe nos comentários a sua ideia para que 2014, seja melhor que esta temporada.

Seleção Brasileira – Acredito que o Felipão mais quer é um meio-campista craque. Quem sabe a recuperação de PH Ganso.

Corinthians – A volta da “fome”, porque o alvinegro no segundo semestre foi de um sono sem fim.

Flamengo – Que outro Zico surja na Gávea. É quase um devaneio.

São Paulo – A volta do campeão. E que o Mito Ceni seja campeão no seu ano derradeiro.

Botafogo – Que Seedorf levante o caneco da Libertadores pela primeira vez para o time da estrela solitária.

Palmeiras – Ronaldinho Gaúcho, de promessa, seja a grande estrela do centenário na Arena Palestra.

Fluminense – Simplesmente que pare de envergonhar a sua torcida nos campos e nos tribunais.

Portuguesa – Simplesmente que volte a jogar a primeira divisão, conquistada no campo.

Grêmio –  O Imortal não “morra” na Libertadores e no Brasileirão.

Internacional – O  título nacional é a grande ambição colorada.

Atlético Mineiro: Não há sonhos, o bi da Libertadores já está garantido.

Cruzeiro: Será um ano de fracassos, de vez em quando eles ganham alguma coisa.

Santos: Vai aparecer na Vila, um novo camisa 10, de apelido Gasolina, chamado Edson e o resto você já sabe.

E aí, torcedor, qual é o seu pedido de Natal?


Quando um técnico é responsável por salvar um Gigante da zona de rebaixamento, tem algo errado. Abra o olho São Paulo! Paulo Autuori no Galo: ajuda ou atrapalha? Calma Lusa, ainda há esperança!
Comentários COMENTE

Milton Neves

2173664326-torcedores-da-lusa-prostestam-contra-tapetao-na-av-paulista-3895524888

Foto: UOL

Como pode um time valer quase 400 milhões de reais em 2012 e no ano seguinte  ter seu valor reduzido para menos da metade? Efeito Lucas?

O Tricolor Paulista, campeão da Copa Libertadores e do Mundo em 2005,  e  Tricampeão Brasileiro em 2006, 2007 e 2008 não é o mesmo. O clube modelo em administração  está deixando a desejar.

Brigas internas e demissões consecutivas de treinadores, são alguns fatores que levaram o São Paulo a ficar um bom tempo na zona de rebaixamento.

Ah, se não fosse o salvador Muricy Ramalho…

Escapou dessa São Paulo, mas até quando, hein?

Abra os olhos e os cofres!!!

Já não era uma surpresa que o técnico Cuca deixaria o Galo no final dessa temporada. Assim, o presidente do Atlético-MG, Alexandre Kalil, anunciou na última de sexta-feira (20), que Paulo Autuori será o treinador atleticano em 2014. Espero que seja o Autuori de 2005 e não o de 2013.

Todos já davam como certa a queda da Portuguesa para a Série B e a permanência do Fluminense na Série A após a decisão do STJD (Superior

Tribunal de Justiça Desportiva). Porém, esse tapetão do time das Laranjeiras parece estar furado.

O famoso jurista, Carlos Eduardo Ambiel, mostrou que o julgamento que decretou o rebaixamento do time paulista não respeitou uma lei mais

importante, a do Estatuto do Torcedor.

O detalhe pode ser pequeno, mas faz com que o veredicto final possa ser a favor da Portuguesa. O Estatuto do Torcedor obriga a CBF a publicar as punições, como faz a Justiça Federal, para que a penalidade entre em vigor.

A própria CBF admitiu não ter publicado a punição do meio-campo Heverton.

Agora, as chances da Lusa em permanecer na primeira divisão nacional e a do Flu em  ir para a segunda são grandes. Ou seja, o tapetão não foi eficiente, o Fluminense terá sim,  de pagar a Série B!


Vasco, que não soube sair do estádio na hora certa, agora quer tapetão para sacanear Criciúma e Atlético-PR! E Flávio Zveiter, na TV, já pré-julga condenando o árbitro. Vem aí mais uma virada de mesa do futebol brasileiro? Cuidado, Bom Senso FC!
Comentários COMENTE

Milton Neves

tepete_vasco

Ah, mas esse Brasileirinho-2013, o já famoso Modorrentão-2013, só teve mesmo atenção e emoção sem bola rolando.

O “caso Júlio Baptista” agitou bastante o pedaço com sua leitura labial durante aquele polêmico Vasco e Cruzeiro no Maracanã.

E agora a ameaça do Vasco em melar o campeonato junto ao carioca STJD.

STJD que,como CBF e CBD, sempre viveu e residiu no fundo da horta de Fla, Flu, Vasco e Botafogo.

O bi-rebaixado Vasco, depois de levar 5 a 1 na moleira, alega que o regulamento foi violado em 15 minutos e quer novo jogo ou ser proclamado vencedor por 3 a 0.

Pode?

Isso rebaixaria o Criciúma e tiraria o Atlético–PR da Libertadores.

Ora, então por que o Vasco voltou a campo 15 minutos além do “tempo regulamentar”?

E se tivesse vencido o jogo, que chegou a empatar, o Vasco também pediria a anulação?

Uma vergonha!

E o pior é que o presidente do STJD, Flávio Zveiter, já pré-julgou o caso condenando o árbitro pelo inicio e reinicio do jogo.

Que punam o árbitro se merecido, mas nunca o Criciúma-SC!

Seria o caso do Bom Senso FC não aceitar que ninguém enfrentasse o Vasco em 2014?

Opine!