publicidade

Blog do Milton Neves

Categoria : Corinthians

Danilo marca nos acréscimos e salva o Timão no clássico contra o Palmeiras. O líder tropeça fora e casa e o Flu vence o Furacão
Comentários COMENTE

Milton Neves

tabu

A 31° rodada do Campeonato Brasileiro ocorreu neste sábado, com exceção de São Paulo e Goiás que se enfrentarão na próxima segunda-feira. Com clássicos em São Paulo e no Rio de Janeiro, tivemos poucos gols em quase todos os jogos.

Palmeiras x Corinthians

O jogo começou pegado e Elias chegou forte em Valdivia. O Chileno sentiu dor na lombar, mas continuou em campo.

Em bela jogada de Valdivia e Wesley, o artilheiro Henrique marcou um gol oportunista. O atacante se antecipou à marcação e desviou no canto direito de Cássio.

Poucos minutos depois o zagueiro Anderson Martins perdeu um gol claro e a chance a de empatar.

O gol deu moral ao Verdão, que foi para cima do Corinthians e dominou o primeiro tempo, por pouco não fez o segundo tento.

O clássico esquentou e os jogadores Luciano e Nathan se estranharam, ambos foram advertidos com cartão amarelo.

O segundo tempo começou emocionante, com as duas equipes atacando e criando boas jogadas.

João Pedro avançou  pelo lado esquerdo e cruzou,  Mazinho apareceu na segunda trave e quase marcou. Em resposta ao lance, o Timão mandou uma bola na trave com Bruno Henrique.

Mano Menezes colocou Malcom no lugar de Jadson, para ajudar Luciano no ataque.

Malcom entrou bem. Fez bela jogada e sofreu pênalti não marcado pelo árbitro.

Mano trocou Petros por Romero e ficou com três atacantes em campo.

O técnico do Corinthians  colocou Danilo em campo em sua última cartada, o meia entrou bem e empatou a partida.

Como diz Mauro Beting, clássico é clássico e vice-versa.

Figueirense x Cruzeiro

Ceará cobrou lateral para a área, a bola passou por todo mundo e Marquinhos marcou o gol. Bobeada do Figueirense.

O primeiro tempo terminou equilibrado, o gol ocorreu em um lance isolado e as duas equipes criaram pouco.

O segundo tempo foi morno até os minutos finais, quando o Figueirense empatou com Pablo.

Olha o líder dando mole novamente! O Cruzeiro está em crise?

Fluminense x Atlético Paranaense

O Fluminense apertou o Atlético-PR, mas não conseguiu fazer o gol no primeiro tempo. O Tricolor teve cinco boas chances contra duas do Furacão.

No segundo tempo o Tricolor se manteve no ataque e abriu o placar com o meia Wagner, em belo lançamento de Carlinhos.

O Fluminense ampliou com Fred e garantiu os três pontos.

Real Madrid x Barcelona

Neymar marcou no começo da partida, mas o Real Madrid virou jogo. O ex-santista deixou o Barça na frente, mas o craque Cristiano Ronaldo empatou a peleja. Pepe e Benzema também deixaram o deles.

Paysandu x Tupi-MG

Parabéns ao Papão pelo acesso. Bem-vindo à série B. Em 2016 vai jogar a séria A.

O Paysandu venceu os dois jogos contra o Tupi-MG e está entre os quatro times que disputarão a série B de 2015.

placar_25_10


Mata-mata no Brasileirão já! Por Leandro Quesada
Comentários COMENTE

Milton Neves

1

Nunca escondi de ninguém a minha preferência pelo formato de mata-mata do Brasileirão. Considero modorrento, chato, europeu, longo e nada comercial o modelo por pontos corridos. Venho dizendo isso desde que em 2003 foi implantado o atual modelo de disputa. Retórica antiga acompanhada por poucos.

A minha defesa é que em vez do campeonato ser interessante apenas para os torcedores do time que está na ponta da tabela, neste caso o Cruzeiro, com o playoff teríamos o envolvimento de outras 14, 15 ou 16 torcidas na fase de classificação. Elas estariam empurrando os respectivos times para as quartas-de-final do torneio.

Imaginem que além do Cruzeiro, outros classificados fossem para a fase final!

Internacional, São Paulo, Atlético-MG, Grêmio, Corinthians, Fluminense e Santos estariam garantidos para a fase de mata-mata se a etapa de classificação estivesse encerrada hoje, por exemplo.

Dois times de Minas, dois do Rio Grande do Sul, um do Rio e três de São Paulo disputariam os playoffs em três duelos como aconteceu nos anos de 98 e 99. Um verdadeiro sucesso.

Sucesso nos aspectos de mídia, de informação, de agitação entre as torcidas, de publicidade, de disputas nacionais. Isso fomentaria também o que cerca o espetáculo futebolístico: as redes hoteleiras, os restaurantes e as companhias aéreas nas cidades envolvidas com os duelos entre os classificados. Gente viajando para lá e para cá, pelas cidades de Porto Alegre, BH, São Paulo, Santos e Rio.

Como o Brasileirão está em disputa neste momento, outros oito times poderiam ainda lutar por uma “vaguinha” nas quartas-de-final: Sport, Goiás, Figueirense, Atlético-PR, Flamengo, Bahia, Palmeiras e Chapecoense estariam vivos, sonhando com tal possibilidade.

Alguns vão dizer que eu estou me esquecendo da justiça em se dar ao time que mais pontos fez o título de campeão, que já temos a Copa do Brasil e a Libertadores com o formato mata-mata e que na Europa os campeonatos nacionais são por pontos corridos e por aí vai.

Bem, vou começar pela justiça. Justiça! Justiça é outra coisa. É morar em um país igual, sem tantas disparidades, sem pobreza, com investimentos em educação, moradias, bons empregos e coisa e tal. O futebol não nasceu pra ser justo. A essência do futebol é o fraco ganhar do forte, é o inesperado e o imprevisível. Os pontos corridos atrofiam esta essência. Baita chatice! Futebol é negócio e entretenimento e deve ser visto desta forma. E como negócio deve dar retorno aos patrocinadores e como entretenimento deve ser interessante. Não tem sido nenhum deles.

Aquilo que é bom para a Europa não é bom para o Brasil. No período em que ganhamos o tri mundial, o futebol brasileiro não pensava em copiar a Europa. Em 94, ano do tetra, nosso Brasileirão foi no mata-mata e em 2002, ano do penta, também no mesmo formato. Coincidência ou não, não ganhamos mais nada nas Copas depois da introdução dos pontos corridos. Uma coincidência, creio. Mas é fato que estas duas gerações de 94 e 2002 sentiram na pele as grandes pressões das disputas do mata-mata pelos respectivos clubes. Certa vez um pentacampeão do mundo me contou que os pontos corridos são a maior moleza para jogadores que não têm o “peito” de suportar a pressão de várias decisões. O mata-mata proporciona isso.

O campeonato por pontos corridos quando já definido parece aquele filme em que o enredo já chegou ao fim mesmo estando na metade. Chato pacas! O campeonato mata-mata é a película que nos prende até o final, é o suspense e a espera para sabermos que fim terá.

O campeonato por pontos corridos impede aquilo que é o mais importante no futebol: o confronto decisivo, a “decisão”, a grande final. Oras, a final é tudo. A final entre Fla-Flu, a final entre Galo e Cruzeiro, a final do Gre-Nal, a final entre Santos e São Paulo ou Corinthians e Palmeiras. Quem não gosta? Eu prefiro!

Até 2002, eu lembrava de todas as finais de Campeonato Brasileiro. Curiosidade desde os tempos de garoto que levo até hoje para o meu cotidiano profissional de jornalista. A ficha do jogo, as escalações, o estádio do duelo decisivo, o público, os gols. Até isso este campeonato por pontos corridos nos tirou. Às vezes esqueço o jogo “decisivo” que deu o título a um time nestes tempos “corridos”. Que porcaria!

Bem, embora respeite os “defensores corridos”, desafio a todos a contestarem as emoções que o playoff com os seguintes duelos nos dariam: Cruzeiro x Santos, Inter x Fluminense, São Paulo x Corinthians e Atlético-MG x Grêmio.

Cerca de 80 milhões de pessoas, somados os torcedores destes oito clubes, estariam “consumindo” este modelo a partir deste ponto.

Em tempo: as competições mais interessantes pra mim são: Copa do Mundo, Eurocopa, Liga dos Campeões, Libertadores, Copas do Mundo de basquete e vôlei, os quatro torneios de tênis de Grand Slam. Ah!, claro, uma tal NBA, o torneio de basquete de um país que equilibra como ninguém a disputa esportiva e o “entertainment”.

Imagem: Túlio Nassif/Portal TT


Eu avisei que em Minas o Timão viraria “timinho”! Porque se sair de Itaquera, já era! Agora, com a eliminação, Mano Menezes tem vaga garantida na “Dança dos Famosos”!
Comentários COMENTE

Milton Neves

Jogando no Mineirão e precisando reverter o placar da partida de ida pela Copa do Brasil, o Atlético-MG não tomou conhecimento do Corinthians e, de virada, goleou por 4 a 1.

O Galo viu suas chances de classificação quase desaparecerem quando Guerrero assustou a torcida atleticana e abriu o placar logo no início. Porém, o resultado que parecia impossível, se concretizou ao som do emocionante #EuAcredito, ecoado por todo o estádio.

E os jogadores do Galo ignoraram a aula de retranca de Mano Menezes e resolveram aprender como se dança de verdade. Mas, com vaga assegurada.

22

Sem

1

3

5

8

19

9

11

10

13

14 15 16 17 18

 

2 4 12

1 Enterro texto

Em 2007, um dia após o rebaixamento do Timão para a Série B do Brasileirão, o “enterro” no Debate Bola, da Record. Veja o vídeo clicando aqui

Imagens: Reprodução Facebook

 


Caso Petros-Corinthians-STJD! Será que o grandão do Timão terá tratamento privilegiado no tribunal? Ou o “severo” STJD tratará o Alvinegro como tratou Portuguesa, América-MG e Icasa? Está na hora de vermos se camisa pesa no tribunal! Mas por que só 4, não eram 21 pontos?
Comentários COMENTE

Milton Neves

Claro que vocês se lembram do caso Petros-Corinthians-STJD, divulgado pelo ótimo Lancenet.com e repercutido neste espaço há mais de um mês (leia aqui: http://zip.net/btpsCP).

Pois é, SÓ AGORA o STJD decidiu denunciar o Corinthians, a Federação Paulista e a CBF pela suposta escalação irregular do volante no duelo diante do Coritiba (o tribunal entendeu que o registro do jogador não estava válido apenas para este jogo).

Caso o Timão seja considerado o culpado, perderá quatro pontos no Brasileirão.

Três por conta da escalação irregular e mais o ponto conquistado no empate com o Coxa.

Isso se confirmando, é verdade, pouco mudaria na vida do time de Parque São Jorge, que nem a sexta colocação perderia, já que fica à frente do Santos, que tem 42 pontos, por ter mais vitórias no campeonato.

Mas pelo menos nos faria acreditar que o STJD trata a Portuguesa, o América-MG, o Icasa e o Corinthians de maneira igual.

Nos provaria que, para o tribunal, camisa não tem peso.

Fiquemos de olho!

Opine!


Só um milagre tira o título do Cruzeiro, que bateu o Inter no Mineirão e abriu nove pontos na liderança; Timão vence o Sport no Itaquerão e cola no G4; e o Galo decepciona em Criciúma!
Comentários COMENTE

Milton Neves

placar 04102

Cruzeiro 2 x 1 Internacional

Estamos no começo de outubro, é verdade.

Mas já podem entregar a taça do Brasileirão para o Cruzeiro.

Afinal, com a vitória sobre o vice-líder hoje, só um milagre tira o título da Raposa.

Emocionante, não?

Um oferecimento dos modorrentos pontozzzz corridozzzz…

Sobre a partida, realizada no Mineirão, devo admitir: triunfo justo da equipe celeste sobre a colorada.

E isso que o time da casa não pôde contar com Ricardo Goulart, um de seus principais jogadores – para não dizer o principal -, que está machucado.

Agora, como o título já está decidido, vamos acompanhar a briga pelo G4 e contra a degola.

Foi o que nos restou…

titulo

Corinthians 3 x 0 Sport

No Itaquerão, o Corinthians conseguiu mais uma vitória, desta vez diante do Sport, pelo placar de 3 a 0.

Entretanto, o triunfo ainda não foi suficiente para que a equipe comandada por Mano Menezes voltasse ao G4.

E, honestamente, com todo investimento da diretoria na temporada, se o Timão não se classificar para a Libertadores-2015 será um fracasso retumbante.

Não acham?

Criciúma 3 x 1 Atlético-MG

A decepção da rodada ficou por conta do Atlético-MG, que foi derrotado pelo Criciúma em Santa Catarina pelo placar de 3 a 1.

Será que o Galo, agora que entrou no G4, vai começar a pipocar?

Não pode ser…

Goiás 1 x 0 Figueirense

No jogo das 21h, o Goiás venceu o Figueirense e ultrapassou o rival na tabela.

Na segunda etapa, uma briga entre torcedores chegou a interromper a partida.

Mas a polícia atuou rapidamente, e logo o duelo foi retomado.

Agora, o Esmeraldino é o 10º colocado na classificação, enquanto o time catarinense é o 11º.

Opine!


Ouça um dos grandes momentos do rádio esportivo e do Sport Club Corinthians Paulista! Confira aqui como foi o épico “Terceiro Tempo” da Rádio Jovem Pan no dia 16 de dezembro 90, após Corinthians 1 x 0 São Paulo, gol de Tupãzinho
Comentários COMENTE

Milton Neves

Decisao do Campeonato Brasileiro de 1990 Corinthians x Sao paulo

Foto: Daniel Augusto Jr.

Ouça abaixo um dos grandes momentos do rádio esportivo e do Sport Club Corinthians Paulista!

Confira como foi o épico “Terceiro Tempo” da Rádio Jovem Pan no dia 16 de dezembro de 1990, após Corinthians 1 x 0 São Paulo, gol de Tupãzinho.

O time comandado pelo Neto deu a maior alegria ao corintiano desde 1910.

E o “Terceiro Tempo”, o mais importante programa esportivo pós-jogo do rádio brasileiro, dava mais uma demonstração de como deve ser uma atração após a rodada.

Curta, ouça e sinta muita emoção pelo Corinthians e pelo futebol em verdadeira aula de como se fazer jornalismo esportivo no rádio.

Obrigado ao então ouvinte da Jovem Pan Thomaz Rafael, ex-SBT e hoje excelente apresentador da Rádio Transamérica.

Ele nos brindou com esta relíquia.

E é nóis, vai Curintia!

Continuação…


Globo pagou ‘luvas’ para Corinthians e São Paulo, sugere estudo feito pelo Itaú BBA! Veja quem recebe mais e menos da TV para a transmissão do futebol! Por Daniel Castro
Comentários COMENTE

Milton Neves

Matéria publicada pelo jornalista Daniel Castro
Leia a matéria diretamente no site “Notícias da TV” clicando AQUI

Principais armas da Globo para sustentar a audiência do futebol no maior mercado do país, Corinthians e São Paulo receberam luvas da emissora para ignorar propostas da Record e assinar contrato de cessão de direitos de imagem até 2018. É o que sugere uma detalhada análise econômico-financeira do futebol brasileiro feita pelo Itaú BBA, banco de atacado e investimentos do Grupo Itaú, um dos patrocinadores das transmissões de futebol da Globo.

Ao lado do Flamengo, maior receita do futebol com TV em 2013, o Corinthians ajudou a Globo a implodir o modelo vigente até 2011, em que uma entidade (o Clube dos 13) repassava cotas aos clubes. Para não correr o risco de perder os direitos para a Record ou RedeTV!, uma vez que o Clube dos 13 teve obrigatoriamente que fazer concorrência entre as TVs, a Globo passou a negociar diretamente com os clubes. O São Paulo era favorável a negociar com o Clube dos 13.

O novo acordo foi bom para o futebol. As receitas com TV saltaram de R$ 591 milhões em 2010 para R$ 1,3 bilhão em 2012, mais do que o dobro. Mas recuaram 15% em 2013, para R$ 1,1 bilhão. Além de Corinthians e São Paulo, teriam recebido luvas em 2012 o Internacional, o Atlético-MG, o Santos e o Grêmio, indica o estudo, obtido com exclusividade pelo Notícias da TV.

Sem luvas, o Corinthians foi o time que mais “perdeu” receita com televisão no ano passado. Depois de receber R$ 154 milhões em 2012, ano em que ganhou a Libertadores e o Mundial de Clubes, viu em 2013 somente R$ 103 milhões da TV, uma redução de R$ 51 milhões (33%).

Para César Grafietti, gerente de crédito do Itaú BBA e responsável pelo estudo, mais do que a perda de receitas por não ter disputado finais importantes em 2013, o que pesou no caso do Corinthians foram luvas pagas pela Globo. O caso do Atlético-MG ilustra bem essa tese: mesmo ganhando a Libertadores em 2013, o clube recebeu R$ 17 milhões a menos de direitos de TV do que em 2012.

“Acreditávamos que os números de 2012 refletiam a nova realidade de receitas com TV. Mas os números ora apresentados nos indicam que em 2012 haviam receitas não recorrentes, possivelmente fruto de ‘luvas’ referentes à assinatura de contratos de longo prazo”, diz relatório do Itaú BBA. “As oscilações de Corinthians, Internacional, São Paulo e Santos são tão significativas que só se explicam dessa forma”.

Grafietti afirma que os valores de 2013 é que são a nova realidade dos direitos de TV do futebol nacional. Ele salienta que trabalhou com hipóteses, uma vez que teve acesso apenas aos balanços publicados pelos clubes; não houve uma checagem direta com as agremiações. Confira as receitas de TV dos clubes, desde 2010.

grafico 1

O estudo do Itaú BBA mostra que o futebol brasileiro é hoje um dos mais dependentes das receitas de TV do mundo. “A receita com TV representa de 40% a 50% da receita total dos clubes brasileiros. Lá fora, os clubes têm uma divisão maior. Na Europa, a TV representa 30%. Na Argentina, a venda de jogadores ainda é a principal fonte das agremiações.

No ano passado, as vendas de jogadores cresceram 36% e voltaram a ser a segunda principal fonte dos times nacionais. Impulsionadas pelas transações ao exterior de Lucas, pelo São Paulo, e Neymar, pelo Santos, renderam R$ 661 milhões, mais do que publicidade, que também cresceu, mas menos (15%), graças à ofensiva da Caixa Economica Federal, que estampa seu logotipo em sete das 20 camisas analisadas. As receitas com bilheterias também tiveram alta em 2013 (veja tabela abaixo). Procurada, a Globo não se manifestou.

grafico 2

Opine!


O capeta do Neto aprontou com um convidado no interior do Ceará
Comentários COMENTE

Milton Neves

1

Ontem o Craque Neto participou do programa esportivo Em Cima do Lance, da TV Verde Vale, que fica na cidade de Juazeiro do Norte, interior do Ceará.

O capeta do @10Neto foi embora no intervalo, mas antes aprontou com um dos convidados, aproveitou que todos foram tomar café, serrou uma das cadeiras e saiu tranquilamente.

Ele aprontou essa travessura somente pelo fato do convidado reforçar o que eu sempre digo: O Neto nasceu em Erechim-RS.

Veja o resultado:

Imagens: reprodução


A água sumiu e está tudo azul no Brasileirão e com Del Nero
Comentários COMENTE

Milton Neves

1

Sem mata-mata os nefastos pontozzzzzzz corridozzzzzzz continuam assassinando o Campeonato Brasileiro.

E a sangria continuará neste final de semana.

Eficiente contra tanto time comum, com ou sem nome, o time azul de Minas deve aumentar ainda mais sua “máxima quilometragem por cruzeiro”, lá na ponta.

Lendo acima você não se lembrou aí do velho slogan daquele pneu ainda top desde os tempos da moeda “cruzeiro”?

Não dou a marca do pneu porque odeio propaganda, mas ele segue rodando pelo mundo.

Mas sem propaganda, com recessão pequena, média ou grande ou com indefinição política, “nuvens plúmbeas e carrancudas” ameaçam vários segmentos aqui embaixo, diria o emblemático Fiori Gigliotti, o locutor-poeta hoje nome de parque da internacional e independente Mooca.

E aqui embaixo a inédita falta d’água é motivo de inquietação.

Nas cidades o drama é imenso e mais barulhento pela maior proximidade da mídia e da política partidária.

Mas é no campo que a natureza mais grita, clama e desespera.

Mais um pouco e até nossos campos de futebol virarão sintéticos ou de terra, como antigamente.

Jamais se viu algo parecido!

Ministro São Pedro merece sumária demissão já, mas a verdade é que “nunca antes na história deste país”, lulamente falando, choveu tão pouco no Brasil.

Parece até que a chuva está em greve como a qualidade técnica de 93,27% de nossos times de futebol.

Mas não é greve, trata-se apenas do mais severo pito que a natureza está dando no homem depois de tantas e milenares agressões contra ela praticadas.

É caso até de Alfred Hitchcock voltar com um “A Birra das Águas”, mais ou menos na base de seu épico e clássico “Os Pássaros”, com Rod Taylor, Jessica Tandy, Tippi Hedren e Suzanne Pleshette.

Está todo mundo sofrendo.

O povo, a agricultura, os políticos assustados, os animais, o urubu, o porco, o leão, o gavião, a águia, o periquito e os galos da bola.

Menos a raposa.

Raposa azul então…

Tudo azul mesmo está é com o verde dólar.

Mas para quem tem.

E não para quem deve com base nele.

E qual time brasileiro não deve em qualquer moeda que seja?

Principalmente na moeda “competência” de seus cartolas.

José Maria Marin quer levar outra chapuletada da Alemanha.

Odílio briga com Laor para ver quem fica pior na fita lá na cadeira do épico Athiê Jorge Cury, aquele que jamais “doaria” Neymar para o Barcelona.

Aidar e Juvêncio travaram na má língua o bom São Paulo no campo.

Roberto dinamita o Vasco.

Alexandre Kalil ameaça sair de campo e deixar o galinheiro sem galo.

E na CBF vai entrar Del Nero, o novo amante das bolas.

Com base no azul, a cor do Cruzeiro.

Mas que cargas d’água está havendo?

Pelo menos que elas voltem.

Ontem, já!


SPFC faz com que o Fla prove de seu próprio veneno, mas falhas de Ceni evitam vitória tricolor; Timão, de novo, perde para o Figueirense; Grêmio e Flu ficam no zero; Bahia bate o Sport; Chapecoense passeia sobre o Furacão; Cruzeiro volta a vencer; e Inter goleia o Criciúma!
Comentários COMENTE

Milton Neves

3

São Paulo 2 x 2 Flamengo

O São Paulo realizou hoje algo inimaginável.

Afinal, que time no mundo consegue ter a seu favor dois pênaltis “inventados” pela arbitragem em um jogo contra o Flamengo?

Acho, inclusive, que foi algo inédito no futebol.

Brincadeiras à parte, é vergonhosa a má fase da arbitragem brasileira.

Na primeira penalidade marcada para o Tricolor, claramente Pato tropeçou em seu próprio calcanhar.

No segundo, a bola toca o braço de Samir fora da área.

No máximo deveria ter sido marcada a falta.

No fim das contas, o São Paulo, mesmo fazendo com o que o Fla provasse de seu próprio veneno, ficou apenas no empate em 2 a 2.

Graças aos erros de Rogério Ceni, que largou a bola no primeiro gol flamenguista marcado por Everton, e que desperdiçou o segundo penal do jogo.

Passou da hora de largar o osso, hein, Ceni?

Luís Fabiano e Alecsandro marcaram os outros tentos do duelo.

cassio

Figueirense 1 x 0 Corinthians

E não é que o Corinthians virou freguês do Figueirense?

Nesta rodada, o Timão reencontrou o seu algoz da inauguração oficial do Itaquerão, mais uma vez foi derrotado e deixou o G-4.

E eu pensando que o Alvinegro iria se empolgar após a vitória diante do São Paulo…

Agora, Mano volta a balançar no cargo, e será que Tite vem mesmo por aí?

Aguardemos…

Fluminense 0 x 0 Grêmio

No Maraca, empate em 0 a 0 entre os tricolores Fluminense e Grêmio.

Bom para o time do Sul, que por conta da derrota do Corinthians alcançou o G-4.

Já o Flu fica ainda mais longe de conseguir uma vaga para a Libertadores-2015, e Cristóvão corre sério risco de perder seu emprego.

Bahia 1 x 0 Sport

E que linda vitória do Bahia para cima do Sport, hein?

Pelo visto, o Tricolor de Aço vai conseguir se safar da Série B.

Pior para Palmeiras e Botafogo…

Chapecoense 3 x 0 Atlético-PR

Que passeio da Chapecoense para cima do Furacão.

3 a 0 na Arena Condá.

Fora o show!

E Santa Catarina poderá no ano que vem ter mais times na Série A do que São Paulo ou Rio de Janeiro.

Coritiba 1 x 2 Cruzeiro

No Couto Pereira, uma zebra: o Cruzeiro, que sempre tremeu para o Coritiba desde os tempos de Tião Abatiá e de Paquito, voltou a vencer no campeonato.

É, São Paulo, a esperança de conseguir alcançar a Raposa, definitivamente, durou pouco.

O time celeste segue disparado na tabela, enquanto o Coxa voltou a se complicar.

Internacional 3 x 0 Criciúma

Já o Internacional fez a lição de casa e bateu o Criciúma pelo placar de 3 a 0.

Agora, Abel Braga parou de balançar no cargo e o Colorado não precisará recorrer aos serviços de… CELSO ROTH, pela 1.908.734ª vez.

Opine!

placar 2409