publicidade

Blog do Milton Neves

Categoria : contratações

Bananeira que já deu cacho ainda pode alimentar clubes brasileiros!
Comentários COMENTE

Milton Neves

928305570-depois-de-uma-fase-ruim-no-sao-paulo-michel-bastos-chega-ao-palmeiras-para-buscar-felicidade

Você sabe o motivo de a bananeira ser cortada após a colheita do fruto?

Isso acontece porque, pouco tempo depois de dar cacho, a planta seca e morre.

E, se ela não for retirada, acaba atrapalhando o desenvolvimento das novas mudas.

Por isso, surgiu por aí uma expressão que muito provavelmente você já tenha escutado.

“Ah, fulano é bananeira que já deu cacho…”.

Ou seja, ele não tem mais o que acrescentar em determinado assunto.

E eu gosto muito de empregar esta expressão em assuntos futebolísticos

Por exemplo, costumo dizer que quando um jogador não consegue mais lugar em clubes europeus e decide vir jogar no Brasil, é porque ele é bananeira que
já deu cacho.

No entanto, alguns exemplos recentes acabaram desmentindo esta minha teoria.

Diego, que já não cabia no futebol europeu, foi contratado pelo Flamengo e deitou e rolou no ano passado nos gramados brasileiros.

Robinho, que há tempos perdeu espaço nos times mais ricos do mundo, foi o artilheiro do país em 2016, com 25 gols anotados.

E isso tem acontecido porque, hoje, os nossos times, se comparados com as grandes equipes do mundo, são de Série C ou D.

Então, é natural que as bananeiras que já deram cachos na Europa, ainda consigam “alimentar” os nossos clubes.

Por essas e outras, eu aposto que Felipe Melo dará certo no Palmeiras.

Só precisa parar de brigar com jornalistas…

Também acredito que Drogba, mesmo aos 38 anos, ainda tenha lenha para queimar no Corinthians.

Melhor que Jô e que Kazim ele é!

E acho também que Ronaldinho Gaúcho seria uma boa para o Coritiba.

No caso dele, mais pelo marketing do que pelo futebol, é verdade.

Afinal, além do talento com a bola nos pés, os medalhões consagrados também acabam ajudando na divulgação da marca do clube no mundo todo.

E Anelka também teria se dado bem no Atlético-MG.

Pena que toda aquela confusão melou o negócio…

Bom, e tomara que dê certo mesmo essa história do Drogba no Corinthians.

O Timão forte e competitivo garante sempre ótima audiência e, consequentemente, o emprego de muita gente.

É nóis, vai, Curintchá!

Foto: UOL


Com o desmanche provocado pelos clubes chineses, você acha que o Corinthians conseguirá passar pela primeira fase da Libertadores?
Comentários COMENTE

Milton Neves

TITE

É, amigos, está feia a coisa lá pelos lados do Parque São Jorge…

Inclusive, tem gente dizendo que os endinheirados chineses estão planejando montar uma filial do Corinthians na Ásia.

O clube já teria até nome: Ti-Mao!

Essa foi boa, hein?

Mas, falando sério, o que será do time de Tite nesta temporada, hein?

Uma coisa é perder dois ou três jogadores importantes no início de um ano.

Outra muito diferente é ver metade de seu time titular, sem mais nem menos, saindo do clube.

Por isso, pergunto: vocês acham que o desfalcado Corinthians conseguirá passar da primeira fase da Libertadores?

Eu não boto muita fé…

E até acredito que o Timão terá que fazer muita força para não ser rebaixado no Paulistão, como aconteceu com o São Paulo em 1990.

Mas é bom lembrar que os reservas alvinegros foram muito bem no Brasileirão do ano passado.

Meteram até 6 a 1 no Tricolor, lembram?

Mas será que eles vão conseguir render com toda a responsabilidade em suas costas?

Opine!


O São Paulo deve terminar o ano sem nenhuma contratação. Será que o Tricolor vai conseguir alcançar os rivais em 2016?
Comentários COMENTE

Milton Neves

Paulo-Atletico-MG-Fabiano-Eduardo-VianaLANCEPress_LANIMA20140531_0184_25

Diferentemente de seus rivais, o São Paulo termina o ano de 2015 com grandes desfalques e sem contratações.

O Corinthians perdeu o Jadson, mas contratou o ótimo jogador Marlone.

Na Vila Belmiro, o Peixe pode perder Marquinhos Gabriel, mas conta com peça de reposição.

Pelos lados da Barra Funda, o Palmeiras se desfez de alguns jogadores, mas contratou outros melhores ainda.

No Morumbi, Pato e Luis Fabiano foram embora, enquanto Rogério Ceni se aposentou.

A diretoria diz que trabalha em silêncio, mas ainda não anunciou nenhuma contratação para preencher o elenco.

O São Paulo vai conseguir ter um começo de ano avassalador e alcançar seus rivais?

Ou vai passar vergonha?

Opine!

Foto: UOL


Três letrinhas da bola: grande FBI enquadra Fifa e pequena DIS dá luz ao “caso Neymar”
Comentários COMENTE

Milton Neves

622_a20f5043-50e2-326f-9e04-b1e7fd370337

Não se escandalizem.

Ninguém está querendo comparar uma instituição de reconhecimento mundial com insignificante empresa paulistana do mundinho da bola.

Trata-se apenas da coincidência de três letras em suas denominações.

Mas enquanto o notável FBI segue caçando os “Al Capones” da vida, de ontem e de hoje, e pela primeira vez no futebol, a minúscula DIS deu um bom exemplo de dignidade que anda passando batido nas análises sobre os escuros caminhos das negociações de jogadores.

A DIS não aceitou em 2014, quando tudo começou a vir à tona, 5 milhões de euros “por fora” para ela esquecer “esse negócio de processo” do “caso Neymar”.

A oferta foi do empresário André Cury ao advogado Roberto Moreno, da DIS, na presença de José Barral, presidente do Grupo Sonda, com Cury dizendo falar em nome de “interessados”.

Mas ressalte-se, Cury nunca foi figura estranha às negociações, por ser legítimo representante do Barcelona.

A informação é de Roberto Moreno, mas, Delcir Sonda, dono da DIS, disse não à proposta, (fora do pagamento oficial via Santos Futebol Clube) preferindo a transparência da justa, caríssima, lenta, dura e até então improvável luta internacional via Poder Judiciário do Brasil e da Espanha.

E o resultado está aí: magistrado espanhol aceitou as ações cíveis e criminais em decisão que talvez já resvale no mérito.

Sim, e todos da imprensa esportiva não se cansam de criticar, com razão, os cartolas, as organizadas, a CBF, a violência nos estádios, os gulosos “empresários-intermediários de passes” e a não transparência das negociações?

Pois, hoje com ações cíveis e criminais aceitas pela Justiça espanhola, este “caso Neymar” transcende, transborda e ultrapassa os limites isolados da pugna envolvendo pai de Neymar x DIS.

Este fato, a ser bem comemorado, jogou luz pela primeira vez nesta relação atualmente tão espúria envolvendo clubes, empresários, jogadores e agentes Fifa.

Sim, já são nove réus: Santos, Barcelona, Bartomeu, Rosell, NN Consultoria, Neymar pai, Neymar Jr., Laor e Odílio.

Mas o cerne da questão envolve o pai do craque e a DIS.

Foi justamente ele a oferecer à empresa e a vender os únicos 40% que o filho tinha por 5 milhões de reais, no início de 2009.

À época, Neymar era apenas uma bela promessa de craque.

E 500 mil reais levou de comissão Wagner Ribeiro, o sempre presente.

Por contrato, Ribeiro tinha que defender a empresa lutando para expor e valorizar o craque e, óbvio, fazer o investimento dar lucro para quem o pagou em 10 prestações de 50 mil reais.

Algumas em dinheiro vivo porque alegou estar em processo de separação judicial-matrimonial.

Mas, em relação ao contrato, fez justamente o contrário.

Foi, ao lado de André Cury e de Marcos Malaquias, um dos “juristas” a ajudar a arquitetar com Neymar pai a tal nebulosa engenharia financeira, hoje sob rigorosa análise da Justiça espanhola.

Sustenta a DIS que tudo foi feito para fugir e evitar ao máximo possível, em euros, os 40% da empresa.

Mas esse é o negócio de Wagner Ribeiro: vender, vender e vender.

E participar.

Mas, enfim, não interessa, e a mim pouco importa, quem será o vencedor desta dura parada, sendo a DIS ou o pai de Neymar.

Ou se Barcelona e seus presidentes, Santos, Laor, Odílio, NN Consultoria e Neymares têm culpa no cartório ou não.

O importante é que um lado, o do investidor tão prejudicado quanto o Santos FC dos dóceis e não lutadores Laor e Odílio, merece cumprimentos por ignorar o famoso “por fora” de nosso país e lutar pelos seus direitos via Poder Judiciário.

Aliás, no caso, tão lento no Brasil e tão rápido na Espanha.

E por que, Neymar pai, você querer ganhar tanto dinheiro tão rapidamente prejudicando seus legítimos sócios, Santos e DIS?

Ora, seu filho gênio, honesta e merecidamente, ainda é “pobre” diante do que ganhará como melhor do mundo, nos próximos 15 anos.

Você já pensou nisso?

Agora aguenta e vá sentar lá no banco dos réus de Madrid e ao lado de seu filho que hoje não é mais só seu, mas de todo o Brasil.

E esse rolo todo deve estar infernizando a cabeça desse belo rapaz que você, Dondinho II, e dona Nadine, a Celeste II, colocaram no mundo, para nossa felicidade.

Valeu a pena aquela “esperteza”?

Ou este sofrimento?

E agora?

Bem feito!

CLIQUE NO TÍTULO ABAIXO E LEIA A DECISÃO DA JUSTIÇA ESPANHOLA

Vaza na Espanha a decisão na íntegra da Justiça daquele país aceitando a ação penal da DIS contra Santos, Barcelona, Neymar pai, Neymar Jr., Odílio, Laor, Rosell e Bartomeu
Foto: UOL


O talento vence o planejamento! Santos bate o Palmeiras nos pênaltis e leva o Campeonato Paulista. Vasco da Gama, Atlético-MG, Internacional e Bahia são campeões estaduais
Comentários COMENTE

Milton Neves

52 560

O Santos recebeu o Palmeiras na Vila Belmiro para disputar o segundo jogo da final do Campeonato Paulista e não deu outra, o Peixe é campeão.

Com a vantagem de um gol, o Verdão entrou nervoso em campo e com menos de 10 minutos os esquentadinhos Dudu e Valdivia já tinham recebido cartão amarelo.

Com belos passes e jogadas, o Peixe abriu o placar com David Braz, após linda assistência de Robinho. O Rei da Pedalada também serviu Ricardo Oliveira, que ampliou o marcador.

No final do primeiro tempo, Dudu e Geuvânio se estranharam e foram expulsos pelo árbitro Guilherme Ceretta de Lima (o menino do Santos não fez nada e o Peixe foi prejudicado).

Aí o esquentadinho do Verdão agrediu o homem do apito. Tem que haver punição severa, hein, autoridades?

Na segunda etapa, o Palmeiras voltou melhor e logo marcou o gol com Lucas, em belo lançamento de Valdivia.

Ainda teve mais uma expulsão na partida, Victor Ramos recebeu o segundo amarelo e foi mais cedo para o vestiário.

Com 2 x 2 no placar geral, a decisão foi para os pênaltis e o Peixe venceu por 4 x 2.

Cleiton Xavier e Leandro Pereira marcaram para o Palmeiras; David Braz, Gustavo Henrique, Victor Ferraz e Lucas Lima anotaram para o Santos; Rafael Marques e Jackson perderam para o Verdão.

O Palmeiras se planejou o ano todo, contratou um caminhão de jogadores e um cartola experiente. Já o Santos foi visto como azarão, pois perdeu atletas por falta de pagamento, contratou nomes apagados e demitiu o técnico no meio da competição.

Mas o talento venceu o planejamento!

Outros estaduais:

Botafogo 1 x 2 Vasco. No Rio de Janeiro, o Vasco deixou a fama de vice-campeão e venceu o Campeonato Carioca, batendo o Botafogo no jogo de volta da final.

Caldense 1 x 2 Atlético-MG. Não teve jeito, a Caldense fez a melhor campanha da primeira fase, tomou apenas quatro gols no campeonato, segurou o Galo no primeiro jogo da final, mas perdeu o título. O atacante Jô marcou o segundo tento do Atlético-MG (impedido), o centroavante estava há mais de um ano na seca de gols.

Internacional 2 x 1 Grêmio. Com show de Nilmar, o Inter bateu o Grêmio e venceu mais uma vez o Campeonato Gaúcho. Pelo menos foram só dois gols, certo, Felipão?

Bahia 6 x o Vitória da Conquista. Bora Bahêa Minha Porreta! O Bahia perdeu a primeira partida da final do Campeonato Baiano e também foi derrotado pelo Ceará na decisão da Copa do Nordeste, mas hoje aconteceu o esperado, uma goleada sobre o Vitória da Conquista e a confirmação do título estadual.

Ceará 2 x 2 Fortaleza. Com ressaca da conquista da Copa do Nordeste, o Vozão empatou o jogo de volta da final do campeonato estadual. Como o Fortaleza venceu a primeira partida por 2 x 1, ficou com o título. Parabéns ao futebol cearense (apesar da violenta batalha que alguns torcedores protagonizaram).

Santa Cruz 1 x 0 Salgueiro. O Santinha fez a lição de casa e bateu o Salgueiro no segundo jogo da final do Campeonato Pernambucano.

Coritiba 0 x 3 Operário-PR. Deu zebra, o Coxa perdeu novamente para o Operário na final do Campeonato Paranaense.

Goiás 1 x Aparecidente. Como venceu o primeiro jogo, o Goiás empatou o segundo foi campeão estadual.

Imagem: Lucas Micheletti

 


A folha seca de Didi, o Santos “quebrado” e o “Caso Neymar”!
Comentários COMENTE

Milton Neves

pdt_img_1105664

Canhota de Neymar já empata com a direita.

Com Pelé foi assim também e muito mais, é claro.

Coisas raras, mas muitos “direitos” igualmente melhoraram suas esquerdas.

Já o canhoto melhora a sua direita só em exatos 52.67%, no máximo.

Rivellino, genial, só fez um gol com a direita.

Foi no Maracanã, de sem pulo, de fora da área, pelo Fluminense.

O levantamento é do não menos genial Cláudio Scaff Zaidan, das Rádios Bandeirantes e Bradesco FM.

Zaidan, belo historiador e frio pesquisador, também decreta que Didi só fez um gol de “Folha Seca” na vida.

Ele “leu” todos os jogos de Didi pelo Flu, Botafogo, seleção, Real Madrid e São Paulo.

E viu e ouviu 42.87% deles.

O gol único foi naquela falta, contra o Peru, no Maracanã, pela eliminatória direta para a Copa de 1958.

Só dois jogos porque os cartolas burros não tinham descoberto ainda os direitos de TV e o marketing esportivo.

Lá, foi 1 a 1, com Índio empatando para o Brasil.

No Rio, na volta, estava um 0 a 0 chorado, no lotado Maracanã, quando Didi venceu o gigante negro Rafael Asca em cobrança de falta que Nelson Rodrigues imortalizou como “Chute de Folha Seca”.

É que uma folha seca levada pelo vento sempre tem destino improvável, impreciso, lotérico.

Estudei a trajetória da bola no chute de Didi em imagens claríssimas em 1994 quando apresentava o “Canal 100” pela finada TV Manchete.

À época, com assessoria de Narcizo Vernizzi, o homem do tempo, do sol, da chuva e dos ventos, e do onipresente Álvaro Paes Leme, da Rede Record e da Bradesco FM, concluímos que a bola ia fora, mas no caminho dela em direção ao gol “ia passando um vento noroeste” que alterou a sua trajetória.

E o goleiro Asca, o “Pássaro Negro” do Peru, até fica olhando para cima “xingando” o vento, após o gol.

Vento esportivo que foi também imortalizado pelo não menos célebre Roberto Drummond, o Nelson Rodrigues de Minas Gerais.

“Quando vejo uma camisa do Atlético Mineiro estendida no varal, torço contra o vento”.

E eu torço pelo esclarecimento do “Caso Neymar”.

Quase voz isolada contra a “doação” do jogador ao Barcelona, mesmo inicial e burramente tendo apoiado em minhas mídias a antecipação em um ano do vencimento do contrato do Pelezinho da Vila, vejo hoje que o assunto está cada vez mais mal cheiroso.

Não me surpreenderei se pintar no caso, entre tantos envolvidos nos dois extremos e entre tantos intermediários ou empresários do negócio, alguma “delação premiada”, algo tão em moda hoje no Brasil.

“Você quer chegar no ponto final de uma história? Então siga o caminho percorrido pelo dinheiro”, ensinam experientes investigadores internacionais.

Na ponta do comprador a polêmica fedida já virou “batom na cueca”.

Sandro Rosell, seu vice e o Barça, perante o MP e o fisco espanhóis, estão envolvidos ou enrolados até a medula.
A coisa vai chegar aqui?

Aguardemos.

Enquanto isso o quase falido Santos do coitado do Modesto Roma vai capengando tentando sair do buraco em que o clube se meteu pós-Laor-Odílio.

Na semana, outra bordoada no caixa da Vila.

O TJ-SP, por 3 a 0, decidiu que foram legais os contratos que Marcelo Teixeira assinou com a DIS vendendo à empresa jogadores como Wesley, Ganso, Andre e outros de “baciada” de uma molecada que, na maioria, sumiu.

Ou seja, ao invés de pagar à época o percentual da empresa quando da venda dos jogadores, a dupla Laor-Odílio preferiu “empurrar com a barriga” e entrar na Justiça contra os atos de Marcelo Teixeira.

Foram para o Poder Judiciário, postergaram os pagamentos e perderam.

Aliás, eles nada perderam porque agora quem perdeu, seis anos depois, foi o Santos, hoje com o CT Meninos da Vila sujeito à humilhante leilão judicial.

Justamente os dois cartolas que deviam ter se rebelado muitíssimo mais contra o não recebimento dos 55% dos direitos do Santos FC sobre os mais de 100 milhões de euros, o verdadeiro custo da transferência do “Menino de Ouro”, segundo autoridades espanholas.

Alegam que não sabiam e temos que acreditar porque eu também não sabia, ao contrário de Neymar pai e da ponta compradora.

E lembrar que Neymar, lá pelos fins de 2008, à época um “projeto de craque” como talvez um Victor Andrade, um Neilton ou um Gabigol, só não deixou o Santos e foi para o Real Madrid por R$ 5 milhões porque Neymar pai vendeu os 40% do filho para a DIS, que também micou, por enquanto, no mais nebuloso negócio da história do futebol.

Mas, tenho para mim, que esse jogo só está em seu primeiro tempo e que temos ainda muito esgoto para passar debaixo da ponte que liga Santos a Barcelona.

Foto: UOL


São Paulo vence e Luis Fabiano bate recorde. Corinthians ganha do Marília e torcida fica animada para a Libertadores
Comentários COMENTE

Milton Neves

600

Penapolense x São Paulo

O time da cidade de Penápolis começou melhor e teve duas ótimas chances nos primeiros seis minutos de jogo.

Fisicamente superior, o time do interior de São Paulo correu mais e obrigou o goleiro Rogério Ceni a trabalhar.

Mas time pequeno não pode dar bobeira contra os grandes. Na primeira jogada de ataque do São Paulo, o polivalente Michel Bastos abriu o placar.

Só parte física não ganha jogo, o atacante Diego Rosa perdeu um gol claro e deixou de empatar a partida.

O São Paulo jogou no contra-ataque e quase marcou o segundo gol. Em boa jogada do ótimo Michel Bastos, Luis Fabiano definiu bem, mas o goleiro Leandro Santos defendeu.

Na segunda etapa o Penapolense começou pressionando, mas no primeiro ataque do São Paulo, a bola sobrou para Luis Fabiano e o matador anotou seu gol de número 200 com a camisa do Tricolor.

Aos 33 minutos o atacante Crislan diminuiu o placar, mas a reação do Penapolense acabou por aí.

Reinaldo, que havia acabado de entrar em campo, cruzou para a grande área, mas a bola desviou em Jailton e entrou.

Com a vitória garantida, o São Paulo apenas administrou o placar de 3 x 1 e esperou a partida acabar.

Corinthians x Marília

O Marília começou com todo o gás, mas em um belo lance, logo aos 10 minutos de jogo, o meio campo do Corinthians fez uma ótima jogada e marcou o gol.

Jadson, aposta do técnico Tite, deu um presente ao Renato Augusto, que definiu bonito para abrir o placar.

Os times criaram boas oportunidades, mas perderam os gols. O Corinthians sentiu a parte física e administrou o jogo até o final do primeiro tempo.

O Corinthians voltou para o segundo tempo com a corda toda e aos 10 minutos de jogo Fagner marcou o segundo gol. O lateral chutou de muito longe e contou com a sorte de a bola desviar em Gilberto.

Meu Timão está bom mesmo hein? Logo em seguida Guerrero marcou o terceiro gol do Corinthians.

Segura o Peruano, pois o Palmeira está de olho. Tô avisando!!!

Com esta ótima vitória, o Timão está preparado para disputar a primeira fase da Copa Libertadores da América?

A torcida ficou animada.

Nos outros jogos:

Argentina 2 x 0 Brasil – Sul-Americano sub-20.

Barcelona 3 x 2 Villarreal. Que fase hein Neymar?

Ponte Preta 2 x 3 Portuguesa. A Lusa precisa se recuperar e esta vitória foi importante.

Santos 3 x 0 Ituano. Para quem dizia que o Santos estava fraco hein?

Internacional 1 x 1 Lajeadense. Xi, cuidado com o Grêmio.

Atlético-MG 2 x 0 Tupi. O Lucas Pratto gosta de raposa assada.

Democrata 1 x 2 Cruzeiro. O segundo time de Minas Gerais deu sorte.

Vasco da Gama 2 x 0 Cabofriense. O time da Colina voltou com tudo.

Fluminense 2 x 1 Friburguense. O Fred deixou o dele.

Joinvelle 2 x 2 Avai. Empate no clássico da terra da linguiça.

Opine!


Guerrero segue meus conselhos, marca dois gols e Corinthians vence o Bayer Leverkusen. Palmeiras vence time chinês
Comentários COMENTE

Milton Neves

2

Eu avisei ao Tite que o lado direito da defesa do Corinthians precisa ser mais rápido!

Ele não me ouviu e o Yurchenko marcou o gol do Bayer Leverkusen.

Fisicamente melhores, os alemães começaram pressionando o Timão.

Com uma bela cabeçada de Guerrero, o Corinthians empatou o jogo e o Sheik quase virou no final na primeira etapa.

No intervalo da partida liguei para o Guerrero e reforcei o que disse que nos Estados Unidos.

“Fica na área do Bayer, pois vai sobrar uma bola e você vai fazer o gol”.

No segundo tempo o Corinthians começou melhor e foi para cima dos alemães.

O peruano me ouviu e o Timão venceu de virada.

Corinthians e Guerrero ainda não renovaram  contrato. O atacante já pode assinar um pré-contrato com outro clube.

Vão deixar o peruano ir embora? Corinthians, cuidado com o Alexandre Mattos!

Palmeiras

O Palmeiras começou melhor, mas tomou o primeiro gol. Montillo marcou de falta.

Pouco tempo depois Leandro Pereira empatou a partida. Em jogada com Maikon Leite, o camisa 9 marcou.

Ainda no primeiro tempo, Lucas virou o jogo para o Verdão.

Allione tocou para o lateral-direito que invadiu a área e finalizou.

Na segunda etapa não foi diferente, o Palmeiras atacou o tempo todo e o Shandong, time do técnico Cuca e dos atacantes Wagner Love e Aloísio, jogou no contra-ataque.

Ainda deu tempo do argentino Cristaldo marcar mais um gol. Bela estreia do Verdão!

O clube e a torcida merecem está vitória, a primeira do Verdão na nova Arena.

Opine!


Depois de jogadores e técnicos, chegou a vez de dirigentes virarem ídolos dos torcedores. Como você vê essa nova tendência do futebol brasileiro?
Comentários COMENTE

Milton Neves

parlamattos

 Nos primórdios do futebol, o extracampo era um mero detalhe.

Apenas os jogadores eram vistos como verdadeiros heróis pelos apaixonados pelo esporte bretão.

Muito tempo depois, principalmente após a estreia do programa “SuperTécnico”, em 1999, que marcou época na TV Bandeirantes, os treinadores passaram também a ser extremamente valorizados pelos torcedores.

E não é que agora estamos vivendo um novo tempo em nosso futebol?

Não só atletas ou técnicos, mas também os dirigentes esportivos estão ganhando status de ídolo.

Afinal, é espantoso o tratamento que Alexandre Mattos, novo diretor de futebol do Palmeiras, responsável pela recente baciada de contratações do Alviverde, tem recebido dos palestrinos.

Nas redes sociais, a todo momento surge uma nova montagem enaltecendo os feitos de Mattos, que já é chamado até de “Mittos” pelos mais otimistas palmeirenses.

Uma delas é a imagem acima, na qual juntaram o nome Parmalat, inesquecível para o Verdão, e o sobrenome de Alexandre Mattos.

Muita gente considera esse “fenômeno” um exagero, alegando que um jogador escolhe um time pela história do clube e pelas condições de trabalho dadas por ele, e não pela credibilidade de um dirigente esportivo.

E você, o que pensa sobre o assunto?

Opine!