publicidade

Blog do Milton Neves

Categoria : Barcelona

O sol, dólar, Neymares, Ricardo Oliveira, Zico, Luxa e o mal
Comentários COMENTE

Milton Neves

Neymar-UOL

Meu Deus, quente demais.

A temperatura da primavera, primamaria, primacélia, primasônia, todas as primas.

Até as primas de todo mundo, mas hoje com menos primos “abanando”.

Aquecido o Brasileirão, fervendo a cotação do dólar, a chapa do “esganado” Neymar pai enroscando o filho, as coisas do Planalto e os chamuscados jogadores e jogadoras correndo no emocionante e cruel horário das 11 horas do sol a pino.

E na primavera, pós-inverno quente como verão, não haverá em campo o horário das 17 horas, aos domingos.

Com o tal tradicional “Horário de Verão” que está chegando, não teremos neste ano o futebol começando às cinco da tarde.

Mantidas as 16 horas em função das grades das TVs esportivas ou de entretenimentos.

Certo, Faustão?

É a crise quente demais soltando suas labaredas para todos os lados.

Menos água mineral, cerveja, ventiladores, praia, aparelhos de ar condicionado, tudo virou supérfluo.

E vai piorar, cravam otimistas e pessimistas, pela primeira vez na vida lado a lado.

Mas bola para frente porque “agora não adianta chorar”, diria Fiori Gigliotti.

Mas tem gente sorrindo de orelha a orelha.

O bom Ricardo Oliveira, a oposição política, os críticos de Neymar pai, os corintianos em geral, o capeta que adora tudo que é quente e quem tinha ou tem dólar fora do país.

Mas devidamente declarado.

Quem mandou todo mês, ano após ano, obstinada e regularmente, seu rico dinheirinho, sempre via Banco Central, ganhou umas 100 vezes na Pequena Sena, na Média Sena, na Grande Sena ou na Mega Sena, acumuladas.

Depende do montante enviado, é claro.

Mas quem tem dólar de propina do amigão, nada feito, com briga ou sem briga na hora de repartir.

As verdinhas vão continuar escondidas sem poder “ostentar”.

Bem feito!

Mas bem feita mesmo foi a convocação de Ricardo Oliveira.

Menino pobre, hoje milionário e verdadeiro pastor evangélico com dinheiro que não caiu do céu, mas do suor de seu rosto e dos gols de seus pés, Ricardo irá classificar o Brasil para a Copa da Rússia.

Só que foi uma convocação “fast food”, comida de compra e consumo rápidos para se quebrar o galho.

Aos 38 anos, em 2018, ele não deverá ter lugar.

E por falar em “fast food”, saibam que, Ricardo Oliveira, esse homem com H maiúsculo, teve infância e adolescência muito pobres.

Era vendedor ambulante em faróis da zona norte de São Paulo e por ali vendia suas quinquilharias e se alimentava de sobras que todo dia viravam descarte de uma unidade do MC Donald’s.

Ele “catava” o que sobrava para comer.

Uma linda e vitoriosa história de vida, bem parecida com as de Zé Roberto, do Palmeiras, e de Edu Bala, antigo ponta da Lusa, do Verdão e do São Paulo.

Já Zico, que também não nasceu em português berço de ouro, virou um “menino abandonado”.

A CBF o jogou para as cobras e o “Pelé da Gávea” está sofrendo enorme constrangimento em sua miragem de virar presidente da FIFA.

Eu adoraria, só que, sozinho, coitado, virou um Levy Fidelix da eleição: faz um barulho, mas nada de votos ou chances.

Constrangimento que não teve Luxemburgo.

Com sua chapa quente no Brasil, foi para a… segunda divisão (!!!) da… China (!!!).

Pelo menos lá o dinheiro jorra e o sol não é tão “senegalesco”, diria o premiado jornalista Mauro “Hair” Beting.

Mas que o sol brilhe para todo mundo.

É minha torcida, sempre a favor.

“Os que torcem contra vivendo do mal e produzindo venenos, ferem-se em seus organismos dilacerando entranhas” (Tonhão do “zóio” pequeno).

Pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro:

Fluminense 2 x 0 Goiás (às 18h30)

Pode-se dizer que Eduardo Baptista é o técnico revelação deste campeonato. Foram dois jogos para acertar a equipe e colher o primeiro fruto.

Ele precisou se reinventar para armar o “decadente” Fluminense, que despencou na tabela e já amargava oito confrontos sem vitórias.

A bem da verdade, o Tricolor estava um pouco desorganizado em campo e o resultado foi construído também com a sorte.

Sorte esta, que sorriu para dois jogadores do Flu, Fred e o garoto que veio da base, Gustavo Scarpa. Ambos fizeram os gols e uma grande partida.

Grêmio 3 x 1 Avaí (às 21h00)

O Grêmio fez bem o dever de casa, ao bater os catarinenses com superioridade. Porque pra quem quer ser campeão, não pode vacilar!

Com uma atuação irredutível, o inspirado Giuliano construiu a vitória gremista no primeiro tempo, quando anotou dois gols.

Outro que fez valer a confiança do técnico Roger foi Maxi Rodriguez. O uruguaio fez um golaço e ampliou o placar, quando o Avaí deu sinais de uma reação tímida.

E embora tenha tido o controle do duelo, o Tricolor caiu de rendimento na 2ª etapa e esbarrou nas grandes defesas do goleiro Vágner, que salvou o Avaí de uma goleada.

Às 11h de domingo…

Santos 3 x 1 Internacional

No emocionante e cruel horário das 11h do Brasileirão, Santos e Internacional fizeram um movimentado jogo na Vila Belmiro.

O Colorado saiu na frente com Valdivia, que converteu um pênalti infantil cometido por Paulo Ricardo sobre Juan.

Mas o Santos não se deixou abater e buscou a virada, que nasceu ainda no primeiro tempo, com Marquinhos Gabriel, que balançou as redes com um belo chute cruzado.

Na etapa complementar, em cobrança de penalidade inexistente, Gabigol reverteu o placar.

Já no finzinho da partida, Leandro, ex-Palmeiras, decretou o tiunfo santista.

Com a vitória, o Peixe ultrapassa o Inter na tabela e pula provisoriamente para a quinta colocação do campeonato.

Será que ainda dá para buscar uma vaguinha na Libertadores?

Parece que sim, hein?

Atlético-PR 1 x 2 Ponte Preta

E o Atlético-PR foi surpreendido em casa pela boa equipe da Ponte Preta.

2 a 1 para a Macaca, com dois de Biro Biro; os mandantes descontaram com Bruno Mota.

Ponte e Atlético figuram no meio da tabela do Brasileirão, no nono e no décimo lugar, respectivamente.

OPINE!!!


O genial Lionel Messi chega aos 28 anos! Para você, ele já alcançou ou alcançará Pelé? Ou o reinado do Atleta do Século não corre risco?
Comentários COMENTE

Milton Neves

messi

Foto: Michael Probst/AP

Lionel Messi, o genial argentino que dispensa maiores apresentações, completa nesta quarta-feira 28 anos de idade.

O craque, nascido em Rosário, já não é mais um menino, é verdade.

Mas é bem provável que ele tenha pelo menos mais uns cinco anos pela frente jogando em alto nível.

Assim sendo, como não podemos fugir da comparação, a minha pergunta é:

– Para você, Messi, agora aos 28 anos, já alcançou o nível de Pelé?

– Ou, nas temporadas que ainda lhe restam jogando em alto nível, o argentino se igualará ou ultrapassará o Atleta do Século XX?

– Ou você acredita que ainda não será Messi que ameaçará o reinado de Pelé?

Opine!


Três letrinhas da bola: grande FBI enquadra Fifa e pequena DIS dá luz ao “caso Neymar”
Comentários COMENTE

Milton Neves

622_a20f5043-50e2-326f-9e04-b1e7fd370337

Não se escandalizem.

Ninguém está querendo comparar uma instituição de reconhecimento mundial com insignificante empresa paulistana do mundinho da bola.

Trata-se apenas da coincidência de três letras em suas denominações.

Mas enquanto o notável FBI segue caçando os “Al Capones” da vida, de ontem e de hoje, e pela primeira vez no futebol, a minúscula DIS deu um bom exemplo de dignidade que anda passando batido nas análises sobre os escuros caminhos das negociações de jogadores.

A DIS não aceitou em 2014, quando tudo começou a vir à tona, 5 milhões de euros “por fora” para ela esquecer “esse negócio de processo” do “caso Neymar”.

A oferta foi do empresário André Cury ao advogado Roberto Moreno, da DIS, na presença de José Barral, presidente do Grupo Sonda, com Cury dizendo falar em nome de “interessados”.

Mas ressalte-se, Cury nunca foi figura estranha às negociações, por ser legítimo representante do Barcelona.

A informação é de Roberto Moreno, mas, Delcir Sonda, dono da DIS, disse não à proposta, (fora do pagamento oficial via Santos Futebol Clube) preferindo a transparência da justa, caríssima, lenta, dura e até então improvável luta internacional via Poder Judiciário do Brasil e da Espanha.

E o resultado está aí: magistrado espanhol aceitou as ações cíveis e criminais em decisão que talvez já resvale no mérito.

Sim, e todos da imprensa esportiva não se cansam de criticar, com razão, os cartolas, as organizadas, a CBF, a violência nos estádios, os gulosos “empresários-intermediários de passes” e a não transparência das negociações?

Pois, hoje com ações cíveis e criminais aceitas pela Justiça espanhola, este “caso Neymar” transcende, transborda e ultrapassa os limites isolados da pugna envolvendo pai de Neymar x DIS.

Este fato, a ser bem comemorado, jogou luz pela primeira vez nesta relação atualmente tão espúria envolvendo clubes, empresários, jogadores e agentes Fifa.

Sim, já são nove réus: Santos, Barcelona, Bartomeu, Rosell, NN Consultoria, Neymar pai, Neymar Jr., Laor e Odílio.

Mas o cerne da questão envolve o pai do craque e a DIS.

Foi justamente ele a oferecer à empresa e a vender os únicos 40% que o filho tinha por 5 milhões de reais, no início de 2009.

À época, Neymar era apenas uma bela promessa de craque.

E 500 mil reais levou de comissão Wagner Ribeiro, o sempre presente.

Por contrato, Ribeiro tinha que defender a empresa lutando para expor e valorizar o craque e, óbvio, fazer o investimento dar lucro para quem o pagou em 10 prestações de 50 mil reais.

Algumas em dinheiro vivo porque alegou estar em processo de separação judicial-matrimonial.

Mas, em relação ao contrato, fez justamente o contrário.

Foi, ao lado de André Cury e de Marcos Malaquias, um dos “juristas” a ajudar a arquitetar com Neymar pai a tal nebulosa engenharia financeira, hoje sob rigorosa análise da Justiça espanhola.

Sustenta a DIS que tudo foi feito para fugir e evitar ao máximo possível, em euros, os 40% da empresa.

Mas esse é o negócio de Wagner Ribeiro: vender, vender e vender.

E participar.

Mas, enfim, não interessa, e a mim pouco importa, quem será o vencedor desta dura parada, sendo a DIS ou o pai de Neymar.

Ou se Barcelona e seus presidentes, Santos, Laor, Odílio, NN Consultoria e Neymares têm culpa no cartório ou não.

O importante é que um lado, o do investidor tão prejudicado quanto o Santos FC dos dóceis e não lutadores Laor e Odílio, merece cumprimentos por ignorar o famoso “por fora” de nosso país e lutar pelos seus direitos via Poder Judiciário.

Aliás, no caso, tão lento no Brasil e tão rápido na Espanha.

E por que, Neymar pai, você querer ganhar tanto dinheiro tão rapidamente prejudicando seus legítimos sócios, Santos e DIS?

Ora, seu filho gênio, honesta e merecidamente, ainda é “pobre” diante do que ganhará como melhor do mundo, nos próximos 15 anos.

Você já pensou nisso?

Agora aguenta e vá sentar lá no banco dos réus de Madrid e ao lado de seu filho que hoje não é mais só seu, mas de todo o Brasil.

E esse rolo todo deve estar infernizando a cabeça desse belo rapaz que você, Dondinho II, e dona Nadine, a Celeste II, colocaram no mundo, para nossa felicidade.

Valeu a pena aquela “esperteza”?

Ou este sofrimento?

E agora?

Bem feito!

CLIQUE NO TÍTULO ABAIXO E LEIA A DECISÃO DA JUSTIÇA ESPANHOLA

Vaza na Espanha a decisão na íntegra da Justiça daquele país aceitando a ação penal da DIS contra Santos, Barcelona, Neymar pai, Neymar Jr., Odílio, Laor, Rosell e Bartomeu
Foto: UOL


Bomba! Justiça espanhola acaba de aceitar ação penal contra envolvidos na transferência de Neymar por corrupção privada e fraude e sob a forma de contrato simulado! A queixa da empresa DIS se estende ao Barcelona, a Neymar Jr., a Neymar pai, a Rosell, a Bartomeu, ao Santos FC, a Laor e a Odílio! Dona Nadine só será testemunha!
Comentários COMENTE

Milton Neves

neymar 777

E a “Novela Neymar” vai ganhando capítulos cada vez mais constrangedores.

De acordo com a imprensa local, a Justiça espanhola aceitou ação penal contra os envolvidos na transferência do craque brasileiro ao Barcelona, em 2013, por corrupção privada e fraude e sob a forma de contrato simulado.

A queixa, feita pela empresa DIS, se estende ao Barcelona, ao Santos, a Laor, a Odílio, a Neymar Jr., a Neymar Pai, a Rosell e a Bartomeu.

O clube espanhol ainda responderá por crimes fiscais e propriedade indevida.

Dona Nadine, mãe do jogador, será apenas testemunha.

Wagner Ribeiro também…

E o Santos, que também vai responder na Justiça por conta de eventuais omissões de seus antigos mandatários, também deveria correr atrás de seus direitos judicialmente.

Mas a atual diretoria já foi à Fifa também reclamando dos valores desta nebulosa transferência.

Afinal, o clube da Baixada também foi MUITO lesado nesta história toda.

Agora, meus amigos, a tendência é que o cheiro desse caso vá piorando cada dia mais…

OBS: para os envolvidos e para a opinião pública tomarem ciência do que decidiu a Justiça espanhola, cliquem aqui e saibam da resolução em seu inteiro teor

Opine!


Neymar aparece no final e Barcelona vence a Liga dos Campeões
Comentários COMENTE

Milton Neves

622_a20f5043-50e2-326f-9e04-b1e7fd370337

A defesa italiana ficou preocupada em marcar o ataque do Barcelona e esqueceu o volante Rakitic, que abriu o placar logo aos três minutos de jogo.

O goleiro Ter Stegen não sujou o uniforme no primeiro tempo, diferente do excelente Buffon.

Mas foi no segundo tempo que o jogo ficou equilibrado e emocionante.

Os italianos voltaram com mais vontade do vestiário e logo empataram o jogo com Morata.

Após o gol, o Juventus cresceu em campo.

Mas o Barcelona se defendeu bem e em um contra-ataque mortal, iniciado pelo Messi, Suárez marcou o segundo gol.

O árbitro anulou, corretamente, o gol do Neymar.

Já nos minutos finais, o Juventus foi para o tudo ou nada, mas não adiantou.

No último segundo de jogo, Neymar apareceu e marcou o terceiro gol.

O brasileiro se igualou à Messi e Cristiano Ronaldo na artilharia da Liga, com 10 gols cada um.

O menino-craque, doado pelo Santos ao Barça, segue encantando ao mundo com a sua magia e seu faro de gols.

Foto: UOL


Atuação espetacular de Messi garante mais um título ao Barça! Afinal, ele conseguirá superar o Rei? E carretilha de Neymar no fim do jogo causa polêmica. Para você, o brasileiro exagerou? E o Furacão é líder do Brasileirão!
Comentários COMENTE

Milton Neves

messi blog

Foto: Manu Fernandez/AP/Retirada do portal UOL

Athletic Bilbao 1 x 3 Barcelona

Espetacular! Fantástica! Magistral!

Faltam palavras para descrever a atuação de Lionel Messi na vitória por 3 a 1 do Barcelona sobre o Athletic Bilbao, que garantiu ao clube catalão o título da Copa do Rei.

Ainda mais se pegarmos o primeiro gol anotado pelo argentino, que driblou “meio” time adversário antes mandar para o fundo das redes.

Coisa de outro mundo!

E, como não poderia deixar de ser após mais uma belíssima atuação de Messi, a pergunta é aquela de sempre: ele conseguirá – ou já conseguiu – superar o Rei Pelé?

Mas também tivemos polêmica nesta decisão.

No finalzinho da partida, Neymar, autor do segundo gol do Barça, recebeu a bola na ponta-esquerda e tentou dar uma carretilha no defensor do Athletic Bilbao.

Ele não conseguiu completar o lance, e imediatamente todos os adversários foram para cima do brasileiro, completamente transtornados.

Mas, calma lá, era para tanta irritação?

O drible não faz parte do jogo?

Mas é assim mesmo, zagueiro brucutu só consegue parar atacante habilidoso na base da pancada e Neymar tem mais que ir para cima mesmo!

Que o Pelezinho não se deixe levar pelas intimidações de seus adversários.

Agora, o Barça entra em campo no próximo sábado, diante da Juventus, pela final da Liga dos Campeões.

E aí, quem leva?

Ponte Preta 3 x 1 Chapecoense

A querida Macaca bateu nesta rodada a Chapecoense pelo placar de 3 a 1 e foi a oito pontos conquistados.

O destaque do duelo foi o golaço marcado pelo iluminado Renato Cajá, do meio-campo.

E créditos também a Guto Ferreira, que faz belíssimo trabalho no clube campineiro.

Coritiba 1 x 2 Avaí

Já o Coritiba perdeu em casa para o Avaí pelo placar de 2 a 1.

O time paranaense, assim, segue com três pontos na tabela de classificação, enquanto os catarinenses estão com sete.

Joinville 1 x 2 Atlético-PR

E em Joinville, o time da casa foi derrotado pelo Atlético-PR pelo placar de 2 a 1.

Com o resultado, o Furacão assumiu a liderança do Brasileiro.

Opine!


O “Caso Neymar” em mais um capítulo judicial: jornal Marca dá grande destaque para a nova ação no judiciário espanhol com a brasileira DIS querendo o dinheiro que julga ter direito; Neymar pai é o principal alvo! E por que o Santos não se mexe e continua calado juridicamente?
Comentários COMENTE

Milton Neves

1

Um novo capitulo do “Caso Neymar” dominou o noticiário espanhol neste fim de semana.

O Marca, principal jornal esportivo da Espanha, destacou na capa da edição do último domingo que a DIS, empresa que possuía 40% dos direitos econômicos do craque brasileiro, enviou um requerimento a todas as partes envolvidas no negócio.

Segundo a publicação, a DIS, que se sentiu extremamente prejudicada nesta nebulosa transação, afirma que se havia publicamente uma proposta de 120 milhões de euros por Neymar, ela teria direito a receber aproximadamente 41 milhões de euros.

Quando da transferência do jogador, o grupo ficou com apenas 22,6 milhões de reais, aproximadamente 6,4 milhões de euros.

O principal alvo da DIS é Neymar pai, além, claro, dos outros “trocentos” agentes envolvidos na mais nebulosa negociação da história do futebol mundial.

E a pergunta que não quer calar é: o Santos, que também foi prejudicado na transação, seguirá calado juridicamente?

233

4


A folha seca de Didi, o Santos “quebrado” e o “Caso Neymar”!
Comentários COMENTE

Milton Neves

pdt_img_1105664

Canhota de Neymar já empata com a direita.

Com Pelé foi assim também e muito mais, é claro.

Coisas raras, mas muitos “direitos” igualmente melhoraram suas esquerdas.

Já o canhoto melhora a sua direita só em exatos 52.67%, no máximo.

Rivellino, genial, só fez um gol com a direita.

Foi no Maracanã, de sem pulo, de fora da área, pelo Fluminense.

O levantamento é do não menos genial Cláudio Scaff Zaidan, das Rádios Bandeirantes e Bradesco FM.

Zaidan, belo historiador e frio pesquisador, também decreta que Didi só fez um gol de “Folha Seca” na vida.

Ele “leu” todos os jogos de Didi pelo Flu, Botafogo, seleção, Real Madrid e São Paulo.

E viu e ouviu 42.87% deles.

O gol único foi naquela falta, contra o Peru, no Maracanã, pela eliminatória direta para a Copa de 1958.

Só dois jogos porque os cartolas burros não tinham descoberto ainda os direitos de TV e o marketing esportivo.

Lá, foi 1 a 1, com Índio empatando para o Brasil.

No Rio, na volta, estava um 0 a 0 chorado, no lotado Maracanã, quando Didi venceu o gigante negro Rafael Asca em cobrança de falta que Nelson Rodrigues imortalizou como “Chute de Folha Seca”.

É que uma folha seca levada pelo vento sempre tem destino improvável, impreciso, lotérico.

Estudei a trajetória da bola no chute de Didi em imagens claríssimas em 1994 quando apresentava o “Canal 100” pela finada TV Manchete.

À época, com assessoria de Narcizo Vernizzi, o homem do tempo, do sol, da chuva e dos ventos, e do onipresente Álvaro Paes Leme, da Rede Record e da Bradesco FM, concluímos que a bola ia fora, mas no caminho dela em direção ao gol “ia passando um vento noroeste” que alterou a sua trajetória.

E o goleiro Asca, o “Pássaro Negro” do Peru, até fica olhando para cima “xingando” o vento, após o gol.

Vento esportivo que foi também imortalizado pelo não menos célebre Roberto Drummond, o Nelson Rodrigues de Minas Gerais.

“Quando vejo uma camisa do Atlético Mineiro estendida no varal, torço contra o vento”.

E eu torço pelo esclarecimento do “Caso Neymar”.

Quase voz isolada contra a “doação” do jogador ao Barcelona, mesmo inicial e burramente tendo apoiado em minhas mídias a antecipação em um ano do vencimento do contrato do Pelezinho da Vila, vejo hoje que o assunto está cada vez mais mal cheiroso.

Não me surpreenderei se pintar no caso, entre tantos envolvidos nos dois extremos e entre tantos intermediários ou empresários do negócio, alguma “delação premiada”, algo tão em moda hoje no Brasil.

“Você quer chegar no ponto final de uma história? Então siga o caminho percorrido pelo dinheiro”, ensinam experientes investigadores internacionais.

Na ponta do comprador a polêmica fedida já virou “batom na cueca”.

Sandro Rosell, seu vice e o Barça, perante o MP e o fisco espanhóis, estão envolvidos ou enrolados até a medula.
A coisa vai chegar aqui?

Aguardemos.

Enquanto isso o quase falido Santos do coitado do Modesto Roma vai capengando tentando sair do buraco em que o clube se meteu pós-Laor-Odílio.

Na semana, outra bordoada no caixa da Vila.

O TJ-SP, por 3 a 0, decidiu que foram legais os contratos que Marcelo Teixeira assinou com a DIS vendendo à empresa jogadores como Wesley, Ganso, Andre e outros de “baciada” de uma molecada que, na maioria, sumiu.

Ou seja, ao invés de pagar à época o percentual da empresa quando da venda dos jogadores, a dupla Laor-Odílio preferiu “empurrar com a barriga” e entrar na Justiça contra os atos de Marcelo Teixeira.

Foram para o Poder Judiciário, postergaram os pagamentos e perderam.

Aliás, eles nada perderam porque agora quem perdeu, seis anos depois, foi o Santos, hoje com o CT Meninos da Vila sujeito à humilhante leilão judicial.

Justamente os dois cartolas que deviam ter se rebelado muitíssimo mais contra o não recebimento dos 55% dos direitos do Santos FC sobre os mais de 100 milhões de euros, o verdadeiro custo da transferência do “Menino de Ouro”, segundo autoridades espanholas.

Alegam que não sabiam e temos que acreditar porque eu também não sabia, ao contrário de Neymar pai e da ponta compradora.

E lembrar que Neymar, lá pelos fins de 2008, à época um “projeto de craque” como talvez um Victor Andrade, um Neilton ou um Gabigol, só não deixou o Santos e foi para o Real Madrid por R$ 5 milhões porque Neymar pai vendeu os 40% do filho para a DIS, que também micou, por enquanto, no mais nebuloso negócio da história do futebol.

Mas, tenho para mim, que esse jogo só está em seu primeiro tempo e que temos ainda muito esgoto para passar debaixo da ponte que liga Santos a Barcelona.

Foto: UOL


Bomba no Caso Neymar! Ministério Público espanhol pede a prisão do atual e do ex-mandatário do Barça! E os cartolas brasileiros, seguirão impunes?
Comentários COMENTE

Milton Neves

mundo deportivo

E surge agora um capítulo-bomba no Caso Neymar!

Segundo a imprensa espanhola, o Ministério Público local apresentou ao juiz Pablo Ruz o pedido de PRISÃO de Josep Maria Bartomeu e de Sandro Rosell, atual e ex-presidente do Barcelona, respectivamente.

Para Bartomeu, a pena é dois anos e três meses, enquanto para Rosell é de sete anos e três meses.

Eles são acusados de delitos de fraude fiscal na negociação que levou Neymar ao Barcelona, em 2013.

Além disso, o MP espanhol decidiu que o clube catalão terá que pagar 33 milhões de euros entre multas e indenizações.

Quando da transferência do craque brasileiro, o Barça anunciou que tinha desembolsado 57,1 milhões de euros para assinar com Neymar, mas depois admitiu que o valor gasto foi de 86,2 milhões de euros, divididos entre “trocentos” agentes, incluindo o pai do jogador, que levou a maior parte.

Nessa história toda, quem ficou “chupando o dedo”, claro, foi o Santos, clube que revelou o atleta e que tinha o DIREITO de ficar com a maior parte dessa nebulosa transação.

Por essas e outras que defendo que o MP do futebol brasileiro também seja retroativo, verificando os últimos 10 anos dos malfeitos de cartolas endividadores de clubes e irresponsáveis vendedores de jogadores.

Afinal, só ficar em cima do que será feito nos próximos 20 anos é pouco!

E, caso essa “Lava-Jato do Futebol” entre em cena, pode ter certeza que muito cartola famoso se complicaria.

Enfim, se isso tudo já estivesse em prática, o futebol brasileiro não teria perdido seus Neymares e seus Coutinhos a preço de pinga, não é mesmo?

E palmas para a Justiça espanhola, que pune sem medo até mesmo os mais poderosos cartolas do País.

Opine!


Não é só a água que está acabando, o “petróleo é nosso” e o romantismo do futebol também
Comentários COMENTE

Milton Neves

pdt_img_112230

Vocês viram Neymar acabando com o violento Atlético de Madrid na quarta-feira?

Ele foi chutado, ofendido, agredido verbalmente em fratura exposta da honra e o brucutu Juanfran ainda lhe mostrou sete dedos, sinalizando os eternos 7 a 1 do Mineirão.

Ah, aqueles 7 a 1 da Alemanha by Felipão, hein?

Nos próximos 11.987.117 anos aquele “feito felipônico” não será esquecido.

E como respondeu Neymar?

Com dribles, revides à altura de um menino magrinho, mas macho, sobretudo com gols.

Foram “trocentos” dribles, assistências, liderança, protagonismo e duas bolas nas redes.

Num dos gols ele poderia ter feito de “bola e tudo”.

O que hoje é considerado “desrespeito ao adversário”, era comum em nosso futebol do passado quando não havia tanta frescura e regras repressoras de “futechatos”.

Hoje “nada pode” e a coisa ficou modorrenta, segue respirando essa porcaria dos pontos corridos, os craques sumiram, sendo todos mocinhos ótimos para genro e nossa seleção no cenário internacional virou um goleiro reserva do Rogério Ceni.

Ah, Neymar, você deveria ter entrado de “bola e tudo”!

Antigamente era assim, ninguém reclamava e o Atlético de Madrid precisava dessa humilhada para deixar de ser besta.

E o tanto de coisa boa de ontem que também desapareceu de nosso futebol, de nossas vidas e da literatura esportiva, coisas folclóricas ou não?

O narrador de rádio não fala mais “mata no peito e baixa na terra” porque os campos foram gramados.

E as “regras” da chamada “Fifa do Interior”?

“Bola prensada é da defesa”.

“Dois ‘num’ é falta” (já imaginaram a Holanda-74? Se essa “regra” fosse lei naquela Copa seria falta toda hora na base de “três ‘num'”, “cinco ‘num'” ou até “sete ‘num'”).

E tinha mais.

“O dono da bola sai com ela duas vezes: no início e no reinício do jogo”.

“Três ‘córni’ é pênalti”.

“Três bolas nas traves valem um gol”.

“Lance duvidoso é sempre dado para o time da casa”.

Tudo isso com chuva ou sem chuva.

E não é que a chuva também sumiu?

Sumiço que anda tornando superados, inaplicáveis ou inócuos antigos e marcantes bordões de nosso dia a dia.

“Xiiiiiiiii… O time tal ou o governo de fulano está fazendo água…”

“Meu Deus, o cara deu com os burros n’água”.

“Compadre, a conversa vai ser longa, então vá tirar o seu cavalo da chuva”.

“Você acha isso fácil? Pode ir tirando seu cavalinho da chuva”.

Ou “o cara tem tanto dinheiro ‘qui’ nem água, sô”.

E o clássico “a vaca foi para o brejo”?

Como sumiram a água e a chuva, são frases, expressões e ditados que entraram em desuso e também não existe brejo sem água.

Sobrou só o “aquela água que o passarinho não bebe”.

E ninguém deve beber mesmo, sob pena de piorar de vez.

Como já pioraram os antigos e épicos campeonatos paulista e carioca.

E não há como piorar mais.

A coisa chegou no osso e no fundo e ficou preta como o petróleo e os subterrâneos da Petrobras.

Imagem: Túlio Nassif/ Portal TT