publicidade

Blog do Milton Neves

Categoria : 2017


Lá se foi o Carboni e que volte o rádio!

 

José Carlos Fantini Carboni (1949 – 2017) saiu da vida e foi para a galeria dos imortais da crônica esportiva.

Voz grossa, nunca gostou do microfone, mas muito disciplinava e orientava a quem o utilizava.

Tanto as estrelas, suas “vítimas” preferidas, quanto as revelações de meninos assustados.

Eu o ouvi pela primeira vez, ao telefone, quando ligou para a assessoria de imprensa do Detran, pedindo ajuda.

Tinham roubado o Fusca dele, lá pelos anos 80.

Sumiu!

E logo Carboni apareceu contratado pela Rádio Jovem Pan I AM vindo de “A Gazeta Esportiva”, uma de minhas faculdades de jornalismo esportivo ao lado das rádios Tupi, (saudades de Pedro Luiz e Haroldo Fernandes), Bandeirantes (ave, Fiori Gigliotti), Nacional do Rio (Ah, Jorge Cury…) e das TVs Tupi de Walter Abrahão e Record de Raul Tabajara.

Via tudo o que podia nelas graças aos “televizinhos” Rubens Abrão e Geraldo Coimbra, lá em Muzambinho (por favor, não sou o ganhador único dos R$ 4 milhões da Mega-Sena da última quinta-feira, infelizmente).

Seo Rubens tinha uma Colorado RQ e o “Gerardo Cuimbra”, sua querida Zenith.

Tudo em branco e preto, com muito chuvisco e Bombril na antena.

Era o que dava!

E não era para ter dado tão cedo para o Carboni.

Mesmo com o fato ou lenda de que “os grandões vivem bem menos do que os baixinhos”.

Xiiiii… tô preocupado!

Mesmo!

Estatura moral também nunca faltou a Carboni.

Competência, amizade e ética igualmente não.

Meu amigo Carboni, a quem chamava de Lee Van Cleef (1925 – 1989), ator americano, e de sósia de outro ator, Odilon Wagner, da Rede Globo, reclamava muito do declínio do rádio esportivo.

E com razão!

“Sumiram os generais e urge que soldados, cabos e sargentos subam de patente”, exemplificava.

E sempre ponderei, concordando, que a meninada de hoje precisava parar de usar o rádio apenas como trampolim para a TV.

Eu também fui, só que sem nunca descer do rádio, hoje e ainda em cinco delas.

Mas, Carboni, agora com mais tempo para olhar tudo literalmente de cima, logo, logo ficará contente.

A coisa anda melhorando, pelo menos em São Paulo, a locomotiva.

Mas nos outros 26 vagões pelo Brasil afora…

A Rádio Globo é forte, como tudo no grupo dos Marinhos, e a TV Globo a está alavancando.

A CBN agregou boa equipe de analistas e narradores, mas falta lá o “homem-tronco” do estúdio para, com autoridade e liderança, disciplinar e distribuir a bola no pós-jogo, muito curtinho.

Todas precisam evitar “miados” em microfones de retaguarda, lugar só de gente de voz que enche o rádio!

A Rádio Bandeirantes garimpou e achou João Paulo Cappellanes, Umberto Ferretti, Vinícius Bueno, as borbulhas de Felipe Garraffa, a memória do Bernardo Ramos, a efetivação de Ulisses Costa (que narrador!), ao lado das grifes Silvério e Zaidan e a persistência de produção do raro Guilherme Heredia Cimatti.

Tem havido por lá memoráveis “Terceiros Tempos” como nos áureos tempos da e na Jovem Pan, de 82 a 2005.

Mas que ela, hoje fortíssima na política, bem na bola rolando, nem tanto no comercial, entenda que Wanderley Nogueira não sabe, soube ou saberá apresentar no estúdio e que não adianta procurar similar de Milton Neves para antes e depois dos jogos.

“Como esse caipira não teve, não tem e não terá outro”, Fernando Luiz Vieira de Mello (1929 – 2001).

Louve-se também o esforço de Weber Lima na Rádio Capital e a liderança de Eder Luiz na Transamérica FM.

Mas essa tem um problema muito sério: é muita propaganda!

Até que não sou contra, mas precisa exagerar tanto?

Enfim, vida longa ao rádio esportivo, esse herói que enfrenta “briga desleal” com tantos jogos simultâneos e campeonatos, de futebol ou não, ao vivo pela TV, aberta e fechada.

Fiori, Pedro, Haroldo, Ênnio, Flávio, Edson, Alfredo, Darcy, Joseval, Doalcey, Zé Italiano, Valdir e Jorge só “enfrentavam” o vídeo-tape horas depois.

Certo, Carboni?

E obrigado por tudo!

Opine!


O Palmeiras encontrou o seu Carille e ainda sonha com a taça!

Foto: Cesar Greco/Agência Palmeiras

Palmeiras 2 x 0 Ponte Preta

É, meus amigos, parece que o time do Palmeiras ficou mais ligado após a saída de Cuca, não é verdade?

Afinal, sob o comando de Alberto Valentim, o Alviverde até agora tem 100% de aproveitamento.

A vítima da noite foi a desesperada Ponte Preta, que acho mesmo que vai cair…

No Pacaembu, a Macaca, que no começo do ano eliminou o Verdão do Paulista, simplesmente não viu a cor da bola.

O Palmeiras fez 2 a 0, mas poderia ter feito muito mais.

Os gols foram anotados Keno e… Borja (não é mentira!).

E agora que encontrou um “Fábio Carille” para chamar de seu, será que o Palmeiras ainda conseguirá alcançar o Timão?

Nada é impossível!

Sport 1 x 1 Santos

E o Santos precisa agradecer aos céus por ter conseguido somar um pontinho na Ilha do Retiro.

Afinal, o Peixe, que abriu o placar com Ricardo Oliveira aos dois minutos de partida, não jogou absolutamente nada diante do Sport.

Se acomodou com o gol no início e merecia – e MUITO – ter levado a virada do Leão.

Mas, e agora?

A equipe da Vila ainda tem motivos para acreditar?

Flamengo 4 x 1 Bahia

Em casa, Flamengo conseguiu frear a boa fase do Bahia.

E isso com uma belíssima goleada, com direito a dois gols do tão criticado Diego e outros dois do zagueiro Réver.

E aí, será que agora o Mengão vai conseguir embalar?

Vitória 2 x 3 Atlético-PR

Complicada mesmo parece ser a situação do Vitória.

De virada, o time baiano perdeu para o Atlético-PR e voltou a correr sério risco de rebaixamento.

Xiiii…

Opine!


Pelo visto, o Santos quer mesmo entregar a taça para o Timão!

Santos 2 x 2 Vitória

Do que adianta o Corinthians tropeçar tanto neste segundo turno?

Ninguém aproveita, pô!

O Santos, que depois da queda da Libertadores se tornou o maior perseguidor do líder, mais uma vez PIPOCOU!

Agora diante do Vitória, e em casa!

Assim não dá!

E o pior é que o time baiano merecia melhor sorte no duelo.

Isso porque os comandados de Vagner Mancini criaram mais chances de gol do que a equipe da casa.

Ah, se não fosse o Vanderlei…

E por falar em Vagner Mancini, andam dizendo por aí que se Levir não quiser ficar na Vila, a diretoria do Peixe correrá atrás do comandante do Vitória.

Um ótimo nome!

Bom, e agora, entre Santos, Grêmio, Palmeiras e Cruzeiro, vejamos quem ficará com o segundo lugar no Brasileirão.

Afinal, a CBF já pode muito bem mandar a taça para a Rua São Jorge, 777.

Opine!


Que vexame! Será o Corinthians o maior “Cavalo Paraguaio” da história?

Alguém quer, por favor, me dizer onde está o Corinthians?

Na Fonte Nova, o Timão até tentou, mas não viu a cor da bola.

O Bahia foi muito superior e contou com uma “mãozinha” de Fagner e Cássio para vencer.

E olha que o Tricolor de Aço teve um gol anulado, que me pareceu legal, hein?

“Apito Amigo”?

A bem da verdade, o Alvinegro realmente caiu de produção e está correndo sério risco de não levar esse Brasileirão.

Pois jogando essa “bolinha” no segundo turno e com o meu Santos subindo na tabela, a liderança pode ter um novo dono em poucas rodadas.

Mas o que acontece com esse cabisbaixo Corinthians?

Está mais instável do que o São Paulo!

E volto a repetir, será o Timão o maior “Cavalo Paraguaio” da história?

Coritiba 0 x 1 Grêmio

Foi doído, muito doído! Pois o gol saiu nos acréscimos do segundo tempo.

Um resultado injusto, já que o Coritiba dominou todo o jogo.

E o Grêmio, que chutou apenas uma vez ao gol, saiu com a vitória.

Infelizmente, o Coxa já é sério candidato ao rebaixamento.

OPINE!!!


Até Messi teria inveja! “Kenoshow”, antes reserva, dá vitória ao Palmeiras!

O Palmeiras tinha seu primeiro grande teste contra o Atlético-GO, que seria superar a ausência de Cuca.

Tá certo que o time goiano não atravessa uma grande fase, mas convenhamos, o Verdão também não.

E ainda sem técnico, caso viesse a perder, as coisas poderiam se complicar de vez.

Mas quis o destino iluminar o interino Alberto, que escalou o então reserva Keno.

Que agora, não tenho dúvidas, ganhará posição de titular no time!

Uma partida espetacular fez o jogador alviverde, à lá Messi.

E digo até que podemos chamar a atenção de Tite, hein?

Depois deste duelo, mesmo sendo substituído, quem é que arrisca a dizer que Keno não merece Seleção?

Enquanto a estrela de uns brilham, a de Borja segue apagada.

Já o Dragão, só um milagre pra salvar do rebaixamento…

Fluminense 1 x 0 Avaí

Foi chorado, não é mesmo?

Henrique Dourado achou o gol que livrou o Flu do incômodo Z4.

Mas pra ele, que é artilheiro, não fez mais do que a obrigação.

E o Avaí, que coisa, né? Já é a quinta partida sem vitória!

Chapecoense 0 x 1 Flamengo

Até quando vai durar a paciência do torcedor com o Rueda, hein?

Houve muita reclamação na escalação do técnico, que pouco agradou.

E contra a Chape, a vitória veio no sufoco.

Se não fosse pelo glorioso Diego, o empate persistiria até o final.

Sport 1 x 1 Atlético-MG

Um empate que não foi bom para ninguém, devido a fase de ambos.

No entanto, serviu para Fred afastar tudo quanto é “zica”.

O “camisa 9” desencantou e evitou a derrota do Galo.

Péssimo para o Leão, que não conseguiu a vitória porque Gabriel foi um “monstro” na zaga mineira.

OPINE!!!


Cuca não é mais técnico do Palmeiras! Mano vem aí?

Foto: Cesar Greco/Agência Palmeiras

Não foi nada feliz a segunda passagem do técnico Cuca pelo Palmeiras.

Ele, que voltou ao Palestra Itália para consertar o que não estava dando certo com Eduardo Baptista, conseguiu piorar o time.

E os tropeços não foram poucos.

Com Cuca, o milionário Palmeiras foi eliminado da Copa do Brasil pelo Cruzeiro e da Libertadores pelo inexpressivo Barcelona-EQU.

E, para completar, o Verdão tem no Brasileirão um aproveitamento para lá de decepcionante.

Uma pena que não tenha dado liga este segundo casamento entre o Alviverde e o treinador.

Afinal, ele é um dos melhores técnicos do Brasil, queiram ou não.

Mas, e agora, parece que Mano Menezes vem aí!

Ele conseguirá domar as feras contratadas pela Crefisa?

Opine!


O São Paulo relaxou e voltou para o Z-4! E agora?

Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Pelo andar da carruagem, o pesadelo são-paulino ainda está muito longe de acabar.

E a situação voltou a ficar crítica após os jogos da 27ª rodada do Brasileirão.

Afinal, os resultados mandaram o São Paulo de volta ao tão temido Z-4.

A verdade é uma só: depois da boa atuação diante do líder Corinthians, o Tricolor relaxou.

Não jogou nada contra o Sport, mas ganhou, e teve atuação patética na derrota diante do Galo.

E agora?

Pensar que tinha são-paulino que já estava falando em classificação para a Libertadores…

Abaixo, os resultados que devolveram o São Paulo ao Z-4:

Ponte Preta 1 x 1 Santos

Contra a Ponte Preta, o Santos tinha a obrigação de vencer para seguir pelo menos um pouco perto do líder Corinthians.

Mas a equipe da Baixada pipocou em Campinas, ficou só no empate e viu o Timão abrir novamente 10 pontos de vantagem.

Mas o resultado foi excelente para a Macaca, que conseguiu se distanciar da turma do Z-4.

Os gols da partida foram marcados por Naldo (Ponte) e Ricardo Oliveira (Santos).

Flamengo 1 x 1 Fluminense.

No Maracanã, nenhuma surpresa.

Afinal, Flamengo e Fluminense entraram em campo com tanto medo de perder que acabaram empatando.

Destaque para o golaço anotado por Pará!

Pena que foi contra!

Mas e aí, agora o Flu vai conseguir se distanciar do Z-4?

E o Fla, vai ficar de fora do G-6 mesmo?

Vitória 1 x 2 Sport

E o time do professor Luxemburgo vem reagindo!

Ótimo triunfo diante do Vitória, rival direto na briga contra a degola.

Acho que o Sport não vai cair.

Já o Vitória…

Opine!


O apito bem que tentou, mas não evitou a vitória do Galo contra o SP!

Foto: Bruno Cantini / Atlético-MG

Clique aqui e leia “Clayson e Cássio seguem salvando a pele do sonolento líder Corinthians!”

Atlético-MG 1 x 0 São Paulo

Quando você busca por “freguês” no dicionário, logo do lado aparece uma foto de um duelo entre Atlético-MG e São Paulo.

Afinal, é incrível como o Galo gosta de bater no Tricolor paulista.

E não foi diferente nesta noite, no Horto.

Apesar de toda a ajuda do apito ao time do Morumbi.

Isso porque o Atlético precisou fazer dois gols para valer um.

No lance envolvendo Felipe Santana, a bola entrou mais ou menos uns 91 centímetros, mas a arbitragem fez questão de não ver.

Isso sem contar o pênalti logo na sequência.

Enfim, não fez falta.

O Galo conseguiu marcar o gol da vitória no segundo tempo, após cobrança de pênalti de Fábio Santos.

E a penalidade no Valdivia aconteceu, sim!

E agora, pelo visto, o Maior de Minas começou a embalar.

Pena que já não dá mais tempo de buscar o Corinthians…

E o São Paulo volta a se preocupar com o Z-4.

Pela bolinha que jogou hoje, não sei, não!

Grêmio 0 x 1 Cruzeiro

E que fase vive o Cruzeiro após o título da Copa do Brasil, hein?

Venceu nesta rodada o “poderoso” Grêmio, por 1 a 0, e assumiu a vice-liderança do Brasileirão.

Olha, sorte do Corinthians que o campeonato já está acabando.

E o Grêmio, será que está poupando futebol para a Libertadores?

Avaí 1 x 2 Vasco

Com direito a um verdadeiro golaço de Wagner, o Vasco bateu o Avaí em Floripa e ficou ainda mais distante do Z-4.

Já a equipe catarinense…

Opine!


Argentina pagará a marmelada de 78 na Rússia! E show do Brasil contra o eliminado Chile!

Equador 1 x 3 Argentina

É, meus amigos, não adiantou torcer contra os nossos “hermanos”.

A Argentina até que deu um susto no começo do jogo, quando o Equador abriu o placar com Ibarra.

Mas aí, um cara que até que joga um pouquinho de bola, chamado Lionel Messi, decidiu entrar em campo.

E ele viveu simplesmente os seus melhores 90 minutos com a camisa de sua seleção.

Até sorriu!

Pobre Equador…

O craque do Barcelona simplesmente só faltou fazer chover em Quito.

Três gols na conta dele, além da suada classificação da alviceleste para a Copa do Mundo.

E já que não adiantou torcer contra nas Eliminatórias, tomara que eles paguem pela marmelada do Mundial de 1978 lá na Rússia.

Seria ainda melhor, não é mesmo?

Ah, e agora, que fim levou o narrador argentino que detonou Messi quando do duelo diante do Peru? (Assista abaixo)

Jornalistas esportivos de TV da Argentina “felizes da vida” com Messi! Kkkkkkkkkk

Uma publicação compartilhada por Milton Neves (@miltonneves) em

Brasil 3 x 0 Chile

O primeiro tempo foi digno de amistoso.

Poucas chances, o Brasil aparentemente desanimado, enquanto os chilenos pareciam muito nervosos.

Só que no segundo tempo o duelo teve uma mudança drástica.

De muito longe, Daniel Alves arriscou, o goleirão Bravo bateu roupa e Paulinho abriu o placar para o escrete canarinho.

Logo na sequência, Neymar deixou Jesus com o gol aberto para fazer o segundo.

Aí, só deu Brasil, com boas jogadas, chances claras, dribles desconcertantes…

E ainda deu tempo para mais um de Jesus, novamente com o gol aberto, após lançamento longo do bom Willian.

E a goleada brasileira acabou eliminando o Chile da Copa.

Também, pelo que jogaram no Allianz Parque, não mereciam mesmo!

Mas e esse time de Tite, hein?

Pelo que fez nas Eliminatórias, o escrete canarinho é o favorito para levar a taça em 2018?

Peru 1 x 1 Colômbia

Resultado que garantiu as duas seleções na Copa.

Mas o Peru ainda joga a repescagem!

Paraguai 0 x 1 Venezuela

Papelão paraguaio em seus domínios.

Que pena, Romero, craque do meu Corinthians, não estará no Mundial…

Uruguai 4 x 2 Bolívia

O jogo que menos valia nesta última rodada acabou com um placar para lá de óbvio.

Opine!


Argentina: o castigo 40 anos depois!

E aí, Argentina, sentiu falta de Manzo, de Chumpitaz, de Rojas e de Duarte na quinta-feira?

Eles foram seus “zagueiros-amigos” naquela goleada da Copa de 78 que vocês ganharam na marra.

E que diferença entre Quiroga-78 e Gallese-2017, hein?

Um foi grande peneira para Kempes e o outro um belo paredão diante de Messi.

Aqueles vergonhosos Argentina 6 x 0 Peru de Rosário nunca acabarão.

Até para os peruanos Héctor Chumpitaz, o capitão, e Marcos Calderón, o treinador, que “não devem estar em bom lugar”.

Ambos lamentavelmente morreram, como toda a delegação do Alianza Lima, no trágico acidente aéreo de 8 de dezembro de 1987.

Uma pena, principalmente para o herói Ganoza, o saudoso goleiro, tio de Paolo Guerrero.

Ganoza, negro alto e canhoto como Dida, era irmão da mãe do atacante do Flamengo e morreu exausto lutando contra as águas do Pacífico.

Mas salvou a vida do piloto do fatídico voo do Fokker F-27 que pertencia à Marinha peruana.

Foram 42 mortos, incluindo toda a delegação do Alianza Lima que voltava à capital peruana, mas o voo acabou no mar pertinho do destino final.

Só o piloto sobreviveu.

E agora, 40 anos depois entre Argentina-78 e Rússia-2018, a seleção comum do Messi terá uma sobrevida nesta última rodada das Eliminatórias da Copa da terra do eterno Putin?

Está difícil, mas não impossível.

Mas tomara que a Argentina seja eliminada direto e sem direito sequer à repescagem contra a moleza Nova Zelândia.

Menos como castigo a quem trocou de técnico três vezes no comando de uma seleção raquítica, mas como punição dos céus e dos deuses da bola que estão há 40 anos exatos à espera de uma vingança pela vergonhosa marmelada dos fáceis 6 a 0 de Rosário.

E com direito e em meio a um novo Argentina e Peru na semana do “aniversário de morte” de Cláudio Coutinho, nosso revoltado e inconformado técnico de 78, um campeão mundial, moralmente.

A defesa naquele jogo foi de um Peru mole, ao contrário de um outro Peru ousado, duro e aguerrido desta última quinta-feira.

Nos 6 a 0, até que o ponta Muñante meteu uma bola na trave de Fillol no começo do jogo, ainda 0 a 0.

“Curiosamente”, não passaram mais a bola para ele.

O volante Velásquez, alto, magro e cabeludo, parece até ter feito cara feia para Muñante.

E o outro ponta, o Oblitas?

Ainda na Rádio Jovem Pan, em 6 de abril de 2005, eu o entrevistei no “Terceiro Tempo” com meu portunhol horroroso.

Ele era treinador da LDU-EQU e no pós-jogo da Vila Belmiro, após vitória santista por 3 a 1 em duelo válido pela Libertadores, li para Oblitas a notícia de Lima dando conta da “confissão” do zagueiro Manzo reconhecendo que o jogo dos 6 a 0, que enfureceu Cláudio Coutinho, foi comprado pela ditadura de Jorge Rafael Videla.

Educado e cortês, Oblitas ouviu e respondeu calmamente dizendo em alto bom som: “O que menos deve falar deste jogo é ele”.

Ouça abaixo:

PS: eu gravei o vídeo aqui em anexo horas antes de a redação do Portal Terceiro Tempo ter localizado a gravação de 2005.

E no vídeo, traído pela memória, cometi dois erros: o repórter foi Luís Carlos Quartarollo e Oblitas foi educadíssimo, e não ríspido.

Enfim, sintomático!

Terça-feira, precisos 40 anos entre as duas Copas, “saberemos a verdade da famosa e tão falada marmelada”.

O número cheio, 40, parece ser sintomático também.

E mais do que ser sintomático, será trágico para Messi se a Argentina não se classificar.

Ele passará para a história como fracassado em seu país, que saberá ainda mais ser Maradona o verdadeiro Pelé de branco e azul.

Para os argentinos, a seleção deles é tudo, enquanto o Barça é apenas “um time estrangeiro”.

Sorte dos hermanos, nesse desespero todo, é que o ético Tite não tem nada de Marcos Calderón, vamos ganhar do Chile e ajudar a seleção moralmente não campeã do mundo de 78.

Aqui não se paga ou se vinga marmelada com outra marmelada.

Viu, Peru?

Viu, Argentina?

Abaixo, veja a ficha técnica de Argentina 6 x 0 Peru em 1978

Data: 21/06/78
Estádio: Rosário
Público: 37.315
Árbitro: Robert Wurtz.
Gols: Kempes (21); Tarantini (43); Kempes (46); Luque (50); Houseman (67) e Luque (72).

Argentina: Fillol, Olguin, Luis Galván, Passarella, Tarantini. Larrosa, Gallego (Oviedo), Kempes, Bertolini (Houseman). Luque e Ortiz. Técnico: Menotti.

Peru: Quiroga, Chumpitaz, Duarte, Manzo, R. Rojas. Cueto, Velásquez (Gorriti), Cubillas, Munante. Quesada e Oblitas. Técnico: Calderón.

E confira também a relação dos integrantes mortos da delegação do Alianza Lima em 1987:

Jogadores

-Carlos “Pacho” Bustamante
-José Casanova
-Milton Cavero
-Aldo Chamochumbi
-Luis Antonio Escobar
-Tomas “Pechito” Farfán
-José González Ganoza
-Ignacio Garretón
-William “Willy” León
-José Mendoza
-Gino Peña
-Daniel Reyes
-César Sussoni
-Braulio “Tejadita” Tejada
-Alfredo Tomassini
-Johnny Watson

Comissão técnica

-Marcos Calderón (treinador)
-Andrés Chunga (auxiliar-técnico)
-Washington Gómez (funcionário)
-Santiago Miranda (chefe da delegação)
-Rolando Galvez Niño (preparador físico)

Opine!