publicidade

Blog do Milton Neves

Categoria : 2017

Felipe Melo é o novo Almir Pernambuquinho?
Comentários COMENTE

Milton Neves

Foto: REUTERS/Andres Stapff retirada do Portal UOL

Que susto levou o Brasil na quarta-feira pela TV.

Emboscaram o Palmeiras em Montevidéu e mesmo assim o Peñarol perdeu.

De novo!

E mais uma vez por 3 a 2.

E agora querem punir a vítima, o Palmeiras, sendo o culpado de tudo o time uruguaio.

CA Peñarol atual que tem só 1.07% da extraordinária força que tinha nos anos 50 e 60.

E muitos estão ainda pensando que viram “A Mãe de Todas as Batalhas”.

Ora, aquilo foi apenas “café pequeno” diante do que ocorria igualmente nos anos 60 e 50.

A diferença é que hoje, como fez brilhantemente a Fox Sports, temos a TV como testemunha implacável em todos os bastidores e vestiários.

Antigamente, as verdadeiras guerras tribais, romanas ou medievais entre brasileiros, argentinos, chilenos e uruguaios davam de 7 a 1 “naquela briguinha de amigos” que todos vimos em Montevidéu.

Em jogos de clubes ou da seleção brasileira pelas saudosas Copa Roca, Taça Bernardo O’Higgins e Taça do Atlântico, a pancadaria era total, absurda.

Quem nunca viu fotos do massagista Mário Américo dando forte gravata no zagueiro argentino Varacka, ou de Didi – até ele, “uma moça” – disparando não uma folha-seca, mas espetacular voadora no ponta uruguaio Sasía?

Aquilo sim era briga de rua em campo.

1959: Didi acerta voadora no uruguaio Sasía

Mas como tudo era só relatado pelo rádio ou registrado por poucos “retratos”, as batalhas ficavam só na imaginação.

E por falar em briga de rua, falemos do injustamente suspenso Felipe Melo.

Nunca falei com ele, no rádio ou na TV.

Aliás, só o vi treinando cruzamentos em 2010 na África do Sul – estava sentado do lado de Fátima Bernardes – e em uma saída de condomínio residencial na Grande São Paulo.

Nós dois, entre tantos, ao volante, com vidros abertos, por força de sinalização manual para que os sempre egoístas motoristas da preferencial resolvessem diminuir a velocidade.

E me chamou a atenção, naquele quase um minuto, o tanto que ele é ligado.

O rosto tenso, acesso e crispado do campo é o mesmo do motorista Felipe Melo no seu carrão.

É um autêntico, como vimos no estádio “Campeón del Siglo”.

Foi bravo, heroico, macho, esperto e até calmo no fim do jogo.

Uma calma de “malandro de rua” ou de ringue.

Acossado e acuado, por uns 12 uruguaios, foi se afastando de forma calculada em busca de seu corner com oito olhos em revezamento.

Dois na frente, dois na nuca, dois na direita e dois na esquerda.

Quando não dava mais para recuar, deu um belo golpe de direita à la Sugar Ray Leonard.

Nem pegou, mas os 12 foram a nocaute e a vítima Verdão ganhou na bola e no braço.

Foi a noite de Felipe Melo, nova paixão da “equipe esmeraldina”, fazendo lembrar Almir Pernambuquinho, um dos mais corajosos e polêmicos jogadores de nossa história.

Parabéns ao Felipe e à Ponte Preta, campeã paulista de 2017.

E nota zero para a Conmebol, por tê-lo punido com três jogos de suspensão.

1966: Almir Pernambuquinho, irado, queria acertar contas com Ladeira, do Bangu

Opine!


Virada espetacular aumenta o favoritismo do Verdão na Libertadores!
Comentários COMENTE

Milton Neves

Peñarol 2 x 3 Palmeiras

Quem assistiu apenas ao primeiro tempo não vai acreditar quando souber que o Palmeiras conseguiu a virada sobre o Peñarol no Uruguai.

Afinal, a etapa inicial do Verdão foi simplesmente vergonhosa!

Além de não ter ameaçado a meta defendida pelo arqueiro Guruceaga, o time do Palestra Itália conseguiu levar dois gols em jogadas completamente juvenis.

Até então, todos, até os mais fanáticos palmeirenses, esperavam uma senhora goleada do Peñarol em Montevidéu.

Mas, aí, no intervalo, Eduardo Baptista resolveu mexer no time, colocando em campo Tchê Tchê e Willian.

Aí, meu amigo, o jogo mudou completamente.

O Palmeiras, que tem MUITO mais time, conseguiu colocar a bola no chão e, naturalmente, os gols da virada saíram com Willian (duas vezes) e com Mina.

Mas, perguntar não ofende: precisava demorar TANTO para mexer na equipe, Eduardo Baptista?

E, claro, tem aquela velha máxima: quando um treinador mexe bem é sinal de que ele escalou mal.

Não é verdade?

Mas, e agora, o que esperar do Verdão para o restante da Libertadores: o time do primeiro ou o do segundo tempo no Uruguai?

E depois do jogo, muita confusão envolvendo jogadores e torcedores no estádio Campeón Del Siglo.

É como costumo dizer: atletas e torcedores sul-americano, quando não ganham na bola, apelam para a porrada.

Uma pena…

Felipe Melo, acuado por “trocentos”, acabou cumprindo sua promessa de começo de ano: socou o rosto de um uruguaio.

Será que ele corre risco de ser suspenso?

E Eduardo Baptista, irritado com a polêmica envolvendo Roger Guedes, desabafou na coletiva: “Quer questionar a escalação? Quer questionar o meu estilo de jogo? Agora vocês estão atacando o homem! Vocês conhecem a minha família. Eu respeito cada um que vem aqui, os setoristas que vem para o dia a dia. Eu não sou maleável, eu sou um cará sério. E isso é culpa da imprensa!”.

Ele foi bem ou exagerou?

Atlético-PR 2 x 1 Flamengo

Pelo grupo 4 da Libertadores, o Atlético-PR venceu o Flamengo na Arena da Baixada e assumiu a liderança da chave.

E, pelo andar da carruagem, é bem provável que os dois brasileiros se classifiquem para as oitavas!

Opine!


Jô deveria ter pedido para não jogar?
Comentários COMENTE

Milton Neves

Após o Majestoso de ontem, perguntei a Jô no “Terceiro Tempo” da Band se ele, em algum momento, pensou em pedir para não jogar contra o São Paulo no Itaquerão (confira no vídeo acima).

Muita gente não entendeu o motivo de meu questionamento, mas eu explico.

A atitude de Rodrigo Caio no Morumbi foi tão nobre que, de forma alguma, merecia motivos para ser criticada pelos torcedores do São Paulo.

E qual seria um dos grandes motivos para a ira dos tricolores?

Jô, livre de suspensão pela bondade do zagueiro, balançar as redes do time do Morumbi.

Como, ironicamente, acabou acontecendo mesmo…

Agora, já imaginaram a saia-justa que Rodrigo Caio está enfrentando diante de seus companheiros, de seu treinador e da torcida são-paulina?

E isso por ter tomado uma atitude maravilhosa e única!

Claro que o atacante do Timão não cometeu nenhum pecado, mas ele poderia ter colaborado com o gentil zagueiro, não é mesmo?

O que acha sobre o assunto?

Opine!


Com Apito Amigo, Corinthians elimina o São Paulo e garante o vice do Paulistão!
Comentários COMENTE

Milton Neves

A bola não desviou no atacante Lucas Pratto e o Corinthians empatou contra o São Paulo com um gol impedido do Jô.

Com ajuda do Apito, o Timão garante uma vaga na final do Paulistão, ou melhor, o vice da competição.

Pratto marcou para o São Paulo, mas a vitória no Morumbi garantiu a vaga do alvinegro.

Assim como o jogo histórico de 1977, Ponte Preta x Corinthians estão na final.

Mas desta vez a Macaca não vai precisar jogar apenas em São Paulo, como há 40 anos.

E espero que não haja “ajudinha” para o Timão, como houve naquele jogo.

Com a primeira partida em Campinas, a Ponte praticamente coloca uma mão na taça.

Pois o jogo de volta será apenas para cumprir tabela, já que o medroso Timão não tem poder de reação.

Agora, o São Paulo tem um longo tempo para treinar e tentar conquistar um título no segundo semestre.

Pelo lado de Itaquera, resta se contentar com o vice-campeonato do Paulistão.

Quando eu for presidente do Brasil, vou anular a final de 1977.

E viva a Ponte Preta!

Real Madrid 2 x 3 Barcelona

O Barça venceu e igualou o número de pontos de seu rival, mas o time de Madrid tem um jogo a menos e vai caminhando rumo ao título nacional.

Flamengo 2 x 1 Botafogo

Teremos um Fla-Flu na final do Campeonato Carioca.

Atlético-MG 3 x 0 URT

Com a vaga na final, o Galo Mais Lindo do Mundo coloca uma mão na taça.


Sem Mundial e agora sem o Paulistão: Ponte elimina o Verdão!
Comentários COMENTE

Milton Neves

A tarefa palmeirense realmente era muito difícil.

Apesar de mandar no jogo e dominar praticamente todas as ações, o Palmeiras só furou o bloqueio pontepretano com a ajuda do goleiro Aranha.

Gilson Kleina, mais uma vez, deu uma aula tática em seu rival.

E mesmo a Macaca tendo jogado simples, porém, toda na defesa, a derrota magra de 1 a 0 só confirma a força do time para a final.

Agora, que decepcionante o Verdão, hein?

Com este elenco recheado de estrelas, era obrigação, no mínimo, uma vitória mais convincente.

Borja não jogou absolutamente nada, era questão de tempo ele ser vaiado.

Então torcedor, eu lhe pergunto:

Se no “humilde” Paulistão o “favorito” Palmeiras foi eliminado, o que será na Libertadores?

E o primeiro Mundial, vem ou não vem?

Porque Mundial, só com Libertadores, não é mesmo Corinthians?

OPINE!!!


Sem ajuda do apito, Barça não consegue repetir “milagre”!
Comentários COMENTE

Milton Neves

Barcelona 0 x 0 Juventus

Eu avisei, na semana passada, que a Juventus não era o PSG.

E não deu outra!

O time italiano, com toda a sua tradição e seu “catenaccio”, não faria um papelão como o da equipe francesa no Camp Nou.

E é importante ressaltar que o Barcelona não contou neste duelo diante da Juventus com o “craque” que decidiu contra o PSG.

O apito, é claro!

Aí ficou difícil…

Agora, com Neymar e Messi fora da Liga dos Campeões, o caminho fica livre para Cristiano Ronaldo ganhar mais uma Bola de Ouro.

Não acham?

E, como Luis Enrique está de saída, quem deveria assumir o comando técnico do Barcelona na próxima temporada?

Opine!


São Paulo segue com Leco, mas precisa de uma nova postura!
Comentários COMENTE

Milton Neves

Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, seguirá na presidência do São Paulo Futebol Clube até 2020.

Na eleição, realizada nesta noite no salão nobre do estádio do Morumbi, o candidato da situação venceu José Eduardo Mesquita Pimenta por 123 a 102 votos.

Assim sendo, Leco dará sequência ao trabalho que começou em outubro de 2015, quando Carlos Miguel Aidar renunciou.

Bom, e pelo visto, os conselheiros são-paulinos gostaram do que Leco fez nestes quase dois anos.

Mas, convenhamos, o Tricolor, que já foi o maior clube da América do Sul, precisa mudar sua postura e deixar de ser coadjuvante.

Afinal, o torcedor não aguenta mais ver os rivais ganhando tudo e o São Paulo passando em branco desde 2012, quando venceu a Sul-Americana.

Não é verdade?

Opine!


Oficial e definitivo: 87 é só do Sport! Flamengo, agora pare de encher o saco!
Comentários COMENTE

Milton Neves

Agora não tem mais chororô!

O Supremo Tribunal Federal, na tarde desta terça-feira (18), negou o recurso do Flamengo e manteve o Sport Club do Recife como único campeão brasileiro de 1987.

Traduzindo: o STF confirmou o que todo mundo já está careca de saber!

Agora, Flamengo, pare de encher o saco com esses recursos que não vão dar em nada.

Afinal de contas, o STF tem assuntos MUITO mais importantes para resolver!

Opine!


Passada a emoção, dê sua nota para Rodrigo Caio!
Comentários COMENTE

Milton Neves

Não dá para dizer que TODO MUNDO aprovou a nobre atitude de Rodrigo Caio no Majestoso.

Afinal, Maicon, seu companheiro de zaga, se mostrou incomodado com a situação:

“Prefiro a mãe do adversário chorando do que a minha”.

Olha, Maicon, eu aposto que nenhuma mãe no mundo choraria após uma grande demonstração de honestidade de seu filho.

Só se for um choro de felicidade…

Mas não foi só o zagueirão Maicon que torceu o nariz.

Segundo o UOL, Rodrigo Caio levou puxão de orelha de parte do elenco são-paulino.

E os ex-jogadores Edmundo e Paulo Nunes admitiram que não fariam igual.

”Com a cabeça quente, eu queria era ganhar”, comentou o Animal, hoje comentarista da FoxSports.

“Eu buscava irritar os adversários, tirar proveito de uma situação”, explicou Paulo Nunes.

Mas, e agora, passada a emoção, de 0 a 10, que nota você dá para a atitude de Rodrigo Caio.

Não querendo influenciar nas respostas, mas este blog segue dando nota 10 ao zagueiro!

Opine!


Ponte destrói o salto alto palmeirense!
Comentários COMENTE

Milton Neves

Ponte Preta 3 x 0 Palmeiras

A melhor definição do que realmente foi o jogo saiu da boca do sempre sincero Felipe Melo, no intervalo da partida: “A Ponte comeu a gente”.

Só que eu diria mais: a Macaca devorou, trucidou e massacrou o Palmeiras em Campinas.

E a humilhação fica ainda maior se você comparar quanto cada diretoria investiu para a temporada.

Méritos para Gilson Kleina, que voltou ao comando técnico da Ponte Preta no mês passado e transformou a Macaca em um gorila furioso e faminto.

Já Eduardo Baptista, pelo visto, conhece o time campineiro do mesmo jeito que Dante conhecia os alemães…

Além de Kleina, destaco também como grandes nomes desta goleada Fernando Bob, Clayson e o “corintiano” William Pottker.

Pottker que sofreu escandaloso pênalti não assinalado pela arbitragem no final da partida.

E teve também clara penalidade cometida pelo zagueiro Mina, que meteu a mão na bola dentro da área…

Ou seja, não fosse pelo apito, o vexame palmeirense teria sido ainda maior!

Bom, agora, o Palmeiras, pelo time que possui, claro que tem condições de reverter o resultado em São Paulo.

Mas, convenhamos, é improvável!

E os são-paulinos que me desculpem, mas se a Macaca confirmar a classificação para a final, eu quero que o Timão passe pelo Tricolor.

Seria maravilhoso ver a Ponte se vingar do Corinthians exatamente 40 anos depois do escândalo de 77.

Opine!