publicidade

Blog do Milton Neves

Ninguém segura CR7… Repertório do português parece ser tão variado quanto o de Fernando Pessoa com seus heterônimos!

Milton Neves

Foto: UOL

Portugal 1 x 0 Marrocos.

E Cristiano Ronaldo novamente foi decisivo para que Portugal vencesse pela primeira vez na Copa da Rússia.

Marcou logo aos 4 minutos do primeiro tempo, mergulhando de cabeça, da entrada da pequena área, após cobrança de escanteio em dois toques.

Marrocos bem que tentou, Portugal se retraiu, mas os africanos do norte não conseguiram um golzinho para empatar. Incompetentes demais para finalizar e já estão fora da Copa.

O moço, cinco vezes eleito o melhor jogador do mundo, marca gol de tudo que é jeito…

De cabeça, de fora da área, de falta, de sem pulo, com a direita, a esquerda, de bicicleta, de pênalti (certo, Messi?).

Não é de ficar simulando falta e reclamando da arbitragem e olhando para ela com desdém (certo, Neymar?).

Tem um repertório tão variado que, guardadas as devidas proporções, pode ser comparado ao genial Fernando Pessoa com seus maravilhosos heterônimos.

Às vezes é simples e objetivo como Alberto Caeiro e em outras é tão inquieto quanto Álvaro de Campos.

Literatura à parte, afinal tem alguns que preferem Camões, espécie de Eusébio dos gramados, Portugal tem uma “Cristianodependência” evidente e preocupante.

Uma jornada apagada dele pode resultar na desclassificação lusa.

Ao contrário, a continuar navegando com a precisão de Cabral, vai ancorar sua nau na final da Copa…

Concorda?

Veja mais…

Narrador português crava: “É gol do maior”

Imprensa mundial enlouquece com o decisivo CR7

Notas: Cristiano Ronaldo e Rui Patrício salvam Portugal 

OPINE!