publicidade

Blog do Milton Neves

Mesmo com goleiro “meia-boca”, como de hábito, Japão ganha da eterna promessa Colômbia…

Milton Neves

Foto: Reprodução/UOL

Colômbia 1 x 2 Japão.

As seleções japonesas são sempre muito competitivas, obedientes taticamente, com jogadores velozes e alguns muito habilidosos. Mas em matéria de goleiros… Eles não conseguem escolher pelo menos um que seja nota 7,0…

Ainda assim, contando com a Colômbia (a eterna promessa) tendo um homem a menos desde o começo, o Japão faturou três pontos em sua estreia na Rússia.

Logo aos 3 minutos do primeiro tempo, pênalti para o Japão. Carlos Sanchez evitou o gol nipônico tocando a mão na bola e acabou expulso.

Kagawa chutou quase no meio do gol. Ospina saltou para o canto direito e 1 a 0 para o Japão!

Mesmo com um homem a menos e com James Rodriguez no banco, a Colômbia foi buscar o empate.

E o tento também aconteceu de bola parada, Quintero chutou rasteiro, por baixo da barreira, e o goleiro japonês Kawashima aceitou…

Encaixou a bola depois da linha e ainda reclamou que ela não tinha entrado…

Foi tão claro o gol que nem precisava do alerta eletrônico!

No segundo tempo, o “inventor” técnico argentino, José Pékerman, fez o óbvio e colocou James Rodríguez no lugar de Quintero.

Mas foi o Japão que voltou a comandar o placar. Depois de cobrança de escanteio pela esquerda, um dos baixinhos japoneses (Osako) apareceu no meio da zaga colombiana e fez de cabeça.

A Colômbia pressionou, pressionou, mas no final o saquê superou o café…

Os nipônicos dão um passo importante no grupo que ainda tem Polônia e Senegal.

Aliás, único dos grupos da Copa da Rússia sem nenhum campeão mundial.

Será que a Colômbia não avança à próxima fase?

Vai ficar pelo caminho, apesar de mais uma vez ter bons jogadores?

NA OUTRA PARTIDA DO GRUPO H…

Espectador privilegiado, Lewandowski assiste do gramado a derrota da sua Polônia para o Senegal…

Foto: UOL

Polônia 1 x 2 Senegal.

Lewandowski não é Cristiano Ronaldo, claro.

Ainda assim esperava-se mais do polaco do Bayern de Munique.

Ele foi um espectador privilegiado no gramado do Otkrytiye Arena, em Moscou.

Assistiu de pertinho sua Polônia perder para o Senegal por 2 a 1.

Não que Senegal tenha feito um jogo de encher os olhos, seu craque Sadio Mané também esteve apagadíssimo, mas a baixíssima qualidade técnica do time polonês acabou sendo determinante para a vitória dos africanos.

O brasileiro naturalizado polonês Thiago Cionek marcou contra no primeiro tempo, e Niang fez o segundo tento, na etapa final, aproveitando um recuo de bola sem qualquer destreza de Krychowiak.

A Polônia ainda descontou, quando restavam cinco minutos para o fim, bela cabeçada de Krychowiak, que havia feito a lambança no segundo gol senegalês.

Houve uma certa dúvida sobre a posição do polonês, o árbitro fez uma onda mas acabou confirmando o gol.

E assim terminou o confronto, com o mesmo placar do outro jogo do grupo (Japão 2 x 1 Colômbia).

Será que o Senegal pode ser a melhor das seleções africanas na Copa da Rússia?

E a Polônia?

Lewandowski pode “acordar” e levar seu time mais para frente?

“Bão” mesmo era o carequinha Lato, artilheiro da Copa de 74, que também disputou os mundiais de 78 e 82!

OPINE!