publicidade

Blog do Milton Neves

Tite é o cara, Cielo já era e Denis também

Milton Neves

bFoto: Flavio Florido/UOL

Sabem aquela “novíssima” máxima segundo a qual fulano consertou o avião em pleno voo?

É o caso do comandante Tite que pilota Teco Teco, Pilatus, Boeing, Fokker ou Airbus.

Já consertou o avião do Corinthians mesmo sem as turbinas que foram voar na China.

E, exageros à parte ou não, entendo que o “Águia de Haia dos Pampas” já virou titular do “Quarteto de Ouro” dos treinadores do mundo.

Guardiola, Tite, Simeone e Mourinho.

Escolha você a ordem.

Só que o Guardiola, de quem se esperava mais no Bayern, vai para o Manchester City e já entregou a relação dos craques que ele pretende que o milionário clube inglês contrate.

Ele quer “só” jogadores tipo Banks; Carlos Alberto Torres, Figueroa, Roberto Dias e Marinho Chagas; Beckenbauer, Cruyff e Ademir da Guia; Garrincha, Pelé e Maradona (ou Messi).

Ora, Guardiola, com os jogadores dos seus sonhos, você torna-se dispensável.

No caso, aí, é só colocar como técnico do City Lula Pereira, Jair Picerni, Péricles Chamusca, Roberto Cavalo, Celso Roth, Joel Santana ou Lazaroni que o sucesso estaria garantido do mesmo jeito.

Jeito que Cielo não deu na piscina, na Olimpíada e em sua carreira, brilhante.

Eliminado de tudo, fez a alegria de Popov, o russo que é o maior crítico do brasileiro.

E faz tempo.

“Aquele doping comprovado deveria ter afastado o brasileiro por dois anos e cassado todos os seus recordes e medalhas”, diz, irado, o também ex-campeão Alexander Popov.

E acrescenta: “É o único caso de doping em que se encobriu a verdade. Foi pior para Cielo porque, sem ajuda extra, ele nunca mais foi o mesmo”.

Rivalidade à parte, não mentiu Popov.

Uma pena, para o nosso “Guga das Piscinas”.

Mas seu auge nos deu filhotes tão bons que acabaram por eliminar o moço de Santa Bárbara d´Oeste.

Ao contrário de outros fenômenos esportivos isolados do Brasil.

Eder Jofre, Maria Esther Bueno, a dupla Adhemar Ferreira da Silva e João Pulo e Guga não tiveram seguidores à altura.

Altura que não foi páreo para o São Paulo ser eliminado da Libertadores.

Jogando com dois pulmões contra 10 pulmões do The Strongest, o Tricolor de Maicon saiu classificado de La Paz, apesar do Denis.

Bom sujeito, panca de bom goleiro, altura de bom goleiro e sem carisma de bom goleiro, virou chacota e se tornou o único jogador inexperiente da história mesmo aos 28 anos.

“Culpa” de Rogério Ceni.

E parabéns ao Maicon, que virou herói pelas defesas fáceis, mas difíceis para um “jogador de linha”.

Foi assim tamém com Pelé em 1963 no Pacaembu contra o Grêmio na decisão da Taça Brasil.

Com Gylmar expulso, uma raridade, o Rei foi para o gol e o Santos ganhou por 4 a 3, virando lenda a sua “mágica atuação”.

Nada disso, foram defesinhas também, como em toda lenda, houve exagero.

“O goleiro Pelé pegou três pênaltis e fez oito milagres cara a cara com Alcindo, Joãozinho e Sérgio Lopes”, jura o repórter gaúcho Alexandre Praetzel.

O mesmo Praetzel que garante que o Audax será campeão paulista de 2016.

Nada disso, o campeão será o Santos em final com seu freguês Corinthians.

E como tem freguês na Espanha, hein?

O claudicante Barcelona vinha perdendo todas, mas teve o morto-vivo La Coruña pela frente, fez 8 a 0 e será o campeão espanhol 2015-2016 ganhando seus últimos quatro jogos contra quatro galinhas mortas.

Na Espanha é assim: temos dois timaços nota 9.17, dois bons nota 7.87 e 16 mortos-vivos.

Pelé, com 25 anos, jogasse lá, faria uns 700 gols por ano.

Certo, triste Neymar?

Se eu fosse você iria para a Inglaterra em contrato trilionário.

Para a alegria de seu pai.

Aproveite, Neymar, porque já tem gente dizendo que você é só um Robinho melhorado.

Eu não acho, não.

Mas, veremos!

Não é, Cielo?

Certo, Denis?

Correto, Tite?

E vá logo para a Seleção e pare de ensebar.

OPINE!!!

Compartilhe: