publicidade

Blog do Milton Neves

Neymar pai desmente Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro publicando carta que o presidente do Santos assinou no dia 8 de novembro de 2011. E agora, Laor, como fica você que sempre garantiu que nunca tinha assinado nada? Enquanto isso, o Ministério Público já investiga desde o ano passado se pai de Neymar cometeu crime tributário! E Laor assinou carta que Neymar poderia negociar com “quaisquer entidades”, mas no pé do documento já tinha o carimbo do Barcelona. Ou foi colocado depois?

Milton Neves

E o caso Neymar continua dando pano para a manga…

Agora, Neymar pai e Laor, que vinham jogando juntos, apontaram seus canhões um contra o outro.

Ontem, em entrevista à ESPN, o pai do craque do Barcelona disse que tinha em seu poder um documento assinado pelo presidente santista que autorizava Neymar a negociar com qualquer time do mundo.

Laor, na mesma ESPN, mas na manhã de hoje, se defendeu afirmando que não havia nada por escrito.

“Ele me perguntou se eu o autorizava a conversar com outros clubes e respondi que não tinha como proibir. Você pode conversar com quem quiser”, declarou o hoje presidente licenciado do Peixe.

No entanto, Neymar pai divulgou logo após a entrevista do dirigente o documento abaixo, do dia 8 de novembro de 2011:

Documento neymar

E agora, como fica Laor, que sempre garantiu não ter assinado nada?

 

Sobre o Ministério Público investigar o pai de Neymar, vejam a matéria de Paulo Passos

Paulo Passos
Do UOL, em São Paulo

O pai de Neymar está sendo investigado pelo Ministério Público Federal por suspeita de crime tributário. A Procuradoria da República em Santos instaurou procedimento investigatório criminal para apurar eventuais irregularidades por parte de Neymar da Silva Santos, responsável pela empresa N & N Consultoria Esportiva e Empresarial Ltd. O MPF em Santos enviou ofício à Receita Federal do Brasil requisitando informações sobre a situação da empresa perante o fisco.

A investigação iniciou em 2013, após a transferência de Neymar para o Barcelona. Na semana passada, o clube catalão divulgou os valores do acordo. A equipe gastou mais de 86 milhões de euros para ficar com o atleta. Metade desse valor, 40 milhões de euros foram pagos à empresa do pai de Neymar pai, sendo que 10 milhões em 2011.

A assessoria de imprensa do Ministério Público Federal informa que foi enviado ofício ao Delegado da Receita Federal em Santos requisitando uma série de informações.

“No curso da investigação instaurada pelo MPF em Santos, não foi possível, de forma consistente, elucidar por completo a questão fiscal da empresa, que segundo informações fornecidas pela  Fazenda Nacional indicariam a existência de débitos tributários. Nas informações já recebidas pelo MPF não foi possível definir o atual estado dos débitos, se há parcelamentos ou se existe inscrição junto à divida ativa”, informou o Ministério Público Federal, em nota.

Opine!

Compartilhe: