publicidade

Blog do Milton Neves

Herói do futebol brasileiro coloca acervo à venda para ter um final de vida digno e CBF faz que não é com ela!

Milton Neves

Nilton Santos e o seu grande amigo Garrincha

Até 1958, a capital deste imenso país para os “gringos” era Buenos Aires.

Quem colocou o Brasil no “mapa mundi” foi a Seleção Brasileira de futebol que conquistou o título de forma invicta da Copa do Mundo da Suécia.

Destruindo de vez com o problema de auto-estima do brasileiro, popularizado por Nelson Rodrigues  como o  “complexo de vira-latas”.

Revelando para o mundo, monstros sagrados do futebol, como o Rei do Futebol Pelé, Garrincha, o eterno capitão Bellini e também Nilton Santos.

E saiba, meus caros internautas, que nenhum jogador campeão do mundo em 1958 recebeu um centavo sequer como prêmio pela conquista.

Nem anuência de impostos para produtos importados, como em 1994.

Nilton Santos, foi eleito pela Fifa, o maior lateral esquerdo da história do futebol e hoje, ele e sua esposa, Maria Célia, vivem um situação muito difícil, triste e comovente.

O grande jogador do Botafogo e da Seleção Brasileira sofre das decorrência do Mal Alzheimer e está internado em um clínica no Rio de Janeiro, com despesas pagas exemplarmente pelo time de General Severiano. Mas infelizmente sua esposa, Maria Célia luta contra um câncer no cérebro e necessita de remédios caros e auxilio de enfermeiras 24 horas por dia.

Sabendo das dificuldades do casal, o carnavalesco Damásio Desidério, da escola de samba Vila Izabel, que recebeu de presente o acervo (chuteiras, camisas, agasalhos usados nas Copas de 58 e 62) como presente do ex-jogador, quando o ex-lateral da Seleção e do Botafogo foi tema da escola em 2002, resolveu colocar tudo a venda em pró do casal amigo.

Desidério disse que foi várias vezes a Confederação Brasileira de Futebol, tentando negociar os itens históricos da “lenda”, mas ouviu que não havia interesse da entidade em entrevista ao programa Esporte Fantástico, da Rede Record de Televisão.

Em resposta, a CBF disse que ninguém entrou em contato com a nova administração sobre o acervo.

A esposa Maria Célia, mora em um quarto na casa da sobrinha,  precisa de remédios caros e do auxilio de enfermeiras 24 horas por dia e é a única a trazer a “Enciclopédia”,  mesmo que  esporadicamente ao nosso “mundo”: “É só falar baixinho com ele, sobre as coisas do Botafogo. Aí, ele olha para gente, dá um sorriso e entende tudo”.

 Clique aqui e conheça a história de Nilton Santos na seção “Que Fim Levou?”

Veja a homenagem que o Portal Terceiro Tempo e o jornal Agora S.Paulo fizeram no aniversário de Nilton Santos


Nilton Santos foi homenageado por Milton Neves no programa Terceiro Tempo,

que estendeu o tapete vermelho para o maior lateral esquerda da história. 


Veja a reportagem do Esporte Fantástico, da TV Record,
sobre o drama vivido por Nilton Santos e sua esposa

E você torcedor, o que acha da postura da CBF sobre Nilton Santos? Deixe sua mensagem para o maior lateral esquerdo da história?

Compartilhe: